OGIVA NUCLEAR

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A atenta Observaçao Politica
A barbara politica maquiavélica da actual liderança do PAIGC

1 – Os mais piores e perigosíssimos homens para a democracia guineense e ao povo guineense são os seguintes políticos irresponsáveis e demagogos corruptos: Cipriano Cassama, Domingos Simões Pereira e o Califa Seidi, políticos descarados, arrogantes, prepotentes e egoístas por excelência, que andam a enganar a eles mesmo com os seus magros discursos açucarados, de que estão ao serviço da defesa da pátria de Eng. Amílcar Lopes Cabral, tentando ocultar aos seus gigantescos oportunismos, mas este povo já bem os percebe, que não passam dos homens sem caracteres, de posturas arrogantes, anti – democráticos, e anti – o espírito patriótico… Basta, basta a demagogia.

2 – O presidente e o primeiro vice – presidente da ANP devem respeitar 
imperativamente e escrupulosamente a Constituição como a Lei magna da Republica da Guine – Bissau e o regimento da ANP, e deixando de fazer a política partidária activa e a demasiada arrogância na ANP, mas sim fazer a politica da defesa da legalidade democrática.

3 – A profunda crise política que assola o País é da inteira responsabilidade do Cipriano Cassama, um homem bem conhecido pelo povo guineense como a pessoa que tem participado activamente na governação cruel deste País e causando o brutal subdesenvolvimento que o País vive e a elevada miséria que reina no quotidiano dos guineenses.

4 – Acompanhei a infeliz declaração do Cipriano Cassama a dizer que todas as deliberações tomadas pelos Deputados da Nação que ficaram e continuaram a sessão depois do seu brutal abandono a ANP são nulas e sem efeito, declaração de confiança porque o Tribunal é do PAIGC, por isso que, os dirigentes do PAIGC, façam e desfaçam como entenderem, porque qualquer deliberação que eles não concordaram, vão para a sua propriedade Tribunal para lhe fazer valer as suas ambições mesquinhas, sendo assim, estamos perante uma Justiça encomendada e Politizada. Basta, basta…

5 – Já é a hora dos Juízes respeitarem os seus diplomas de estudos e deixando de tomar as decisões na base política partidária, familiar e no amiguinho, mas tomar as decisões justas, dando a razão a quem a tem e ainda que flexibilizam o tempo da tomada de decisão sem dependendo do cenário político A ou B, porque isso não ajuda para que o País possa viver num clima de estabilidade e ainda se motiva efectuação da justiça própria de quem é vitima ou injustiçado.

6 – A demagogia, a opressão política maquiavélica e a grosseira politica de nepotismo do Domingos Simões Pereira e os seus capangas estão na base da estagnação da boa relação política partidária interna no PAIGC, assim como fora do PAIGC e isso esta tende precursões negativas para o entendimento e o consenso politico nacional e a causando a crise politica perspicaz que pode vir a procriar a instabilidade generalizada. 

7 – Os dirigentes do PAIGC se confundam que o PAIGC é o partido – estado, concepção inadmissível no Estado de direito democrático e ainda se confundam que o estatuto do PAIGC deve sobrepor a Constituição da Republica, que é a nossa Lei mãe de todas as demais leis das organizações existente no País. Basta…

8 – O perfil dos nossos gloriosos antigos combatentes ultrapassa agora a um partido porque são os libertadores de todos os guineenses pelo que a questão dos antigos combatentes deve ser abordado no fórum próprio que é o Estado e não na sede do PAIGC, porque os encargos financeiros para a reforma dos antigos combatente é da mera e exclusiva responsabilidade do Estado Guineense e não do partido PAIGC. Os dirigentes do PAIGC se manobram a maneira quando querem que os antigos combatentes resolvessem os seus mesquinhos interesses é ali que lembram que existem os antigos combatentes. Os nossos bravos combatentes merecem muito respeito e são mesmos os dirigentes do PAIGC que desprezaram o mérito dos nossos grandes combatentes. Mas quero apelar aos nossos valentes combatentes que não deixam ser enganados pelos demagogos e oportunistas políticos, mas que zelam pela afirmação do Estado de direito democrático desta pátria que eles conquistaram com muito suor. 


9 – Os intelectuais devem assumir a postura de homens inteligentes e sendo justos na abordagem dos problemas do País e não deixando ser guiados pela falsidade dos políticos corruptos, demagogos e oportunistas. 

Sem comentários:

Enviar um comentário