OGIVA NUCLEAR

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

«A política dos amigos contra os inimigos»

“Mas, se todo o adversário é um inimigo, e se dentro do partido todo dissidente é um adversário, é portanto um inimigo, e se todos os colegas da direcção partidária são potenciais inimigos, então, a actividade política deve concentrar-se em beneficiar os amigos e eliminar os inimigos” (Hannah Arendt)
Meus irmãos Guineenses olhem bem para o PAIGC, é um partido constituído entre amigos e inimigos. É tamanha ignorância do que é a política.

Cabral dizia aos responsáveis do PAIGC que os objectivos sociais a atingir eram a “justiça e progresso para todos”. Mas vós, os dirigentes actuais fazeis o contrário. Ele dizia aos seus companheiros “sempre de que o povo não luta por ideias, por coisas que estão na cabeça dos homens. O povo luta e aceita os sacrifícios exigidos pela luta, mas para obter vantagens materiais para poder viver em paz e melhor, para ver a sua vida progredir e para garantir o futuro dos seus filhos”. Mas vós, os dirigentes que o sucederam nada fazeis para que o povo possa obter vantagens para poder viver em paz e melhor, para garantir o futuro dos seus filhos.

O povo não lutou para a satisfação das vossas necessidades, mas dele. Porquanto a satisfação das necessidades das populações devia ser, como afirmava o vosso ideólogo o supremo combate dos políticos e uma forma de legitimar o partido. Hoje o PAIGC é um partido ilegítimo, porque vós os dirigentes deste glorioso partido não tendes como a finalidade da vossa política a satisfação das necessidades do povo, mas as vossas necessidades. Mas que tamanha ignorância!

Na N´duk

Sem comentários:

Enviar um comentário