Falar para quê?

Falar para quê?

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

OLA AMIGO DOKA

Confesso-te que fiquei pasmado pelo que te aconteceu, pelo teu recúo em pedir desculpas. Um acto de louvar devido a coragem. Não tem explicação neste mundo. 
Essas atitudes e comportamentos têm nome.  CORAGEM.
Doka é maior e vacinado, responde pelos teus erros. Doka não trabalha sozinho. 
A senhora Adiatu Nandigna está na política e há um proverbio que diz “quem anda a chuva molha-se”. O que eu bem entendi, o Doka Internacional, tem falado de assuntos de grande relevância nacional e de forma patriótica. Sempre nos brindou com texto de grande nível pedagógico e político, ao contrário de muitos larápios e vagabundos que só sabem conspirar contra a unidade do nosso povo. 
Não conheço a senhora em causa, Adiato Nandigna. Alias, conheceria se tivesse desenvolvido alguma obra relevante a bem da nossa comunidade. Ela pode-se queixar, mas não existe dor neste mundo comparado com a de um filho cujo pai não chegou a conhecer por ter sido barbaramente assassinado por lobos circulando na nossa praça com pele de cordeiro. Força, irmão, estamos contigo!   
O teu gesto qualquer das forma, é de louvar e muito poucos o fariam e tu o fizeste.
Ndji Assanam deixou um novo comentário na sua mensagem "Não são todos os dias que isto acontece comigo. E ...": 

Belo gesto, esse! 

Balde Maru

09:05 (há 2 horas)

Bom dia doka
Fico muito contente, de ver um acto louvavel da sua parte, que é pedir desculpas
a senhora aquem se referiu no seu ultimo texto, doravante eu aconselho-te, que pondere muito bem antes de publicar algo que seja da sua autoria, isso nao quer dizer que nós seres humanos somos perfeitos, em agir sempre duma forma acertada.

Esse é um simples conselho de alguem que te quer bem e deseja progresso no teu nosso blog, seria bom que muitos seguisem o seu exemplo.

De salientar, a senhora em questao nao e da minha familia e nunca a vi pessoalmente
se nao publicar melhor, porque e um conselho de um amigo para com amigo.

U Balde

Obs:
Obrigado irmão. Obrigado.
Doka

segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Não são todos os dias que isto acontece comigo. E eu Doka, acho que neste sabádo passado algo bateu e entrou na minha vida tipo um relãmpago caído dos céus.

Algo, estranho, algo em que eu me deveria ter irritado, exaltado, cúspindo fogo, sair aos berros, mas pelo contrário, eu fui numa direcção em que nunca estive e jamais saberei explicar a alguém o que foi que na realidade aconteceu.

Por este meio, eu Doka, públicamente, venho pedir desculpas a senhora Adiato Djaló Nandigna por tudo que eu lhe fiz.

Da forma errada e desrespeitôsa em que ao longo deste tempo tenho vindo a expôr a sua imagem, a sua pessoa, a sua dignidade no meu blog.

Reconheço que Adiato Djalò Nandigna, pelo seu histórial e pelo seu passado eu Doka deveria ter demonstrado mais respeito e consideração por ela.  Porque a Senhora Adiato Djaló Nandigna, é uma mulher, e sendo uma mulher deveria como sempre ter merecido respeito por mim, mais ainda, porque tem a idade de ser minha mãe.

Eu errei, reconheço aqui públicamente os meus erros.  Reconheço que falhei em todas as frentes e estou disposto a pagar pelos meus erros.

No dia em fôr a Bissau, eu Doka, procurarei pessoalmente a esta senhora e me ajoelharei perante a ela e dizer:   PURDAN.

Para a mim Doka, todos os seres humanos estão sujeitos a erros, mas o verdadeiro ser humano, é aquele que reconhece os seus erros, e procura tê- las como base a fim de corrigir o futuro.

Errei a esta mulher, errei a minha mãe.
As minhas sinceras desculpas.

Se eu Doka sou critico ao PAIGC por terem fuzilado ao meu pai, e sempre disse que bastava uma palavra amiga de consolo para que toda a raiva passasse, porque razão não haveria eu de reconhecer os meus erros para com Adiato Djaló Nandigna.
Mais vale tarde do que Nunca.
Desculpa, hoje mais do que nunca procurarei fazer o melhor em relação a si.

domingo, 31 de Agosto de 2014

PARA HELENA N. EMBALO

A senhorita “cheia de não-me-toques e nove horas”, que nunca questionou a morte misteriosa do seu marido, Dr. Aguinaldo Embalo, ex-Diretor Nacional de BCAO, no dia 24 de Março de 2008, na praia de Varela - na presença da sua esposa e amigos chegados. Como dizia, a senhorita, cheia de etiquetas, tem estado também a atuar a mando de Cadogo Jr.. À socapa, tenta apagar as peugadas de Carlitos. 
O Carlitos era “amigo do amigo”, uma espécie de padrinho a espanhola. Quando o falecido viajava, era em sua casa que Carlitos passava a sesta. A senhorita de pernas em x, doutora de nariz empinado, que não desce do salto alto, aproveitou o calor eleitoral para retirar o processo-crime do “desvio de 12 milhões de dólares” contra o ex-Primeiro-ministro, Cadogo Jr.. 
Ela pensa que pode substituir o Estado, o poder jurídico ou inverter a história. Apenas lhe digo que uma das obrigações políticas do Estado é proteger o Direito, a Verdade e a História. Por isso, a Ação é um poder jurídico autónomo e abstrato.   
Anónimo
Um recado ou uma mensagem para o Tenente Coronel Zé Sanhá e para o seu filho, que foi e que está minha procura:
" Não percam o vosso precioso tempo de merda a minha procura em Bissau, porque eu Doka já estou em Inglaterra desde o dia 19 de Julho do corrente ano..., e no dia que chegar a Bissau, acreditem que ninguém vos irá dizer nada, serei eu Doka a vos comunicar ".

Eu sou uma pessoa fácil de localizar durante o dia. Porque a noite, é a mesma coisa que procurar uma agulha no palheiro.
Bandidos.
Eu também tenho a vossa mentalidade quando quero.

Neste momento estou tentando provocar uma situação em que quero e desejo deixar marcas e rastos no bom sentido contra estes animais.
Dando o exemplo de um bom filho e de um injustiçado..., de que o olho por olho e dente por dente, também funciona num outro lado.
Porque agora o filho anda a fomentar que o seu pai, o Tenente Coronel Zé Sanhá nunca matou a ninguém e que ele é inocente porque apenas recebia ordens.    Ahhhh, recebia ordens? Confirma- se o que falei então...................................................... que matou?

Então neste aspecto o filho se contráriou a si mesmo.
Porque existe um provérbio:
TANTO LADRÃO, O QUE VAI A HORTA E O QUE FICA A PORTA.

Eu Doka, mantenho- me firme no que falei e não retiro nenhuma virgúla.
Teu pai é um Bandido, um assássino.
Vamos em frente e vejamos como será o desfecho.
Da forma como me deixaste a mensagem, te respondo, nem FISICAMENTE quanto mais nos TRIBUNAIS.

Eu acabo com a tua raça, inclúsive com a do teu pai.
ANIMAL.

sábado, 30 de Agosto de 2014

Dr. Gabriel, que a sua alma descanse em paz.
Os meus mais profundos pesames a familia enlutada.