Doka Internacional, sempre na linha da frente.

Doka Internacional, sempre na linha da frente.

domingo, 19 de abril de 2015

ELEIÇÕES: CONCURSOS DE MENTIROSO-MOR 

Paulo Morais foi, de 2002 a 2005, vice-presidente da câmara do Porto/Portugal durante o mandato de Rui Rio (PSD). É professor universitário e actualmente candidato à Belém. Disse no emblemático café Piolho/Porto: "Os partidos do poder transformaram os processos eleitorais em circos de sedução em que acaba por ganhar quem é mais eficaz a enganar os cidadãos. As eleições transformaram-se assim em concursos para a escolha do maior mentiroso. E o troféu em jogo neste concurso é a chefia do Governo". Disse ainda: "Temos uma política onde a mentira tem sido a marca recorrente. Os candidatos tudo prometem em campanha e uma vez no poder esquecem os seus compromissos eleitorais. Passos Coelho prometeu-nos o céu, mas remeteu-nos ao inferno". Descreveu ele: "[Sócrates] fez exactamente o mesmo. Prometendo não aumentar impostos, não tardou em fazê-lo quando subiu ao poder. Mais um mentiroso. Da mesma forma, Durão Barroso tinha anunciado na campanha de 2002 um choque fiscal com uma brutal redução de impostos. Mal tomou posse a primeira medida foi aumentar impostos". Disse Paulo Morais que um presidente da República "não poderá pactuar" com "actos demagógicos e populistas de quem tudo promete e nada cumpre". Por isso garantiu: "Sendo eu presidente, o primeiro-ministro que faça o contrário do que anunciou, violando o compromisso eleitoral com o povo, de mim só pode esperar uma atitude: obviamente demito-o". Ainda acusou: "Temos um regime democrático que ao fim de 41 anos de vida está completamente agonizante. A Assembleia da República abastardou-se completamente (...).Várias dezenas [de deputados] acumulam a função parlamentar com os grupos económicos que beneficiam de muitos favores do Estado. Os restantes pactuam com toda esta promiscuidade".
SEM MEDO...


Imagem: Chiado Editora: "Para Abanar Consciência".
"Palavras" não são balas! A democracia implica o exercício pleno da liberdade de expressão, sem tabus ou existência de "deuses" intocáveis na Terra, não! A liberdade de expressão, de manifestação, consola a pressão física excessiva, o recurso à violência, e não só. Por isso - tal como alertara Zeca Afonso em 1985 - apelamos a todos trabalhadores e cidadão que se sintam lesados nos seus direitos se manifestar publicamente e com reverência profunda. Que se ergue contra exploração laboral, contra a barbárie de cortes de madeira nas nossas florestas sagradas, contra sangria constante dos nossos recursos naturais, para o estrangeiro, contra a injustiça na nossa terra.  


OS CAPITÃES DE ABRIL: "GOLPISTAS"?


Ora, o termo "golpista" é frequentemente utilizado pelos salazarias, como forma de pressão política, e de tornar imoral o acto revolucionário pela democracia e de salvaguarda dos interesses mais sagrados do povo e da nação. Desde que Passos Coelho - coligado com Paulo Portas - assumiu o Governo em Portugal, os capitães de Abril tem recusado participar nas sessões solenes no Parlamento alusivas a data. A Associação 25 de Abril presidida pelo Coronel Vasco Lourenço, declinou, por quarto anos consecutivos o convite para estar presente na sessão solene da Assembleia da República Portuguesa que assinalará os 41 anos da Revolução dos Cravos. A Associação tem justificado a sua ausência com "crescentes e continuados desvios às esperanças e valores de Abril". Agora, este ano, a Associação volta a recusar o convite formal por essas razões de terem “acentuado”, nomeadamente pela actuação do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, que, segundo escreve a associação em comunicado, “não cumpre a função constitucional de garante do regular funcionamento das instituições”. A Associação 25 de Abril faz ainda votos para que, em 2016, ano de eleições presidenciais, “estejam criadas condições” que lhe permitam voltar a aceitar o convite para participar na sessão solene da Assembleia da República, comemorativa dos 42 anos do 25 de Abril. Ou seja, "só com a condição de os capitães poderem usar da palavra durante a sessão solene no Parlamento".

Nhu Passos, Portas, Cavaco Silva, salazariatas di mundu nteru, banhu tchupa li!
NHÚ MORGADO - ACROBATA

Nhú Morgado reuniu-se em Lisboa para se meter na vida dos Madeireiros e da madeira cortada na Guiné, como é seu timbre, falando pelas costas, deturpou e contra-disse tudo o que já tinha feito ou dito. O homem dá uma pirueta e diz que o governo não quer impedir a exportação de madeira. Então qual o objectivo da decisão do conselho de ministros no sentido de ser confiscada TODA a madeira cortada?

Nhú Morgado, sedu homi di un konbersa son. Ma papia claro, limpu puss dé!

Madeira I pa konfisca suma ku conselho de ministros decidi ou não?


Outra vergonha que o malandro teve que passar foi ao ver a convidado do PAICV (si amigos e apoiantes) a dar lições de democracia ao Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau, quando se apercebeu que estava tudo combinado para serem apenas os klakeros (pombos de Lisboa)  a usarem da palavra a senhora convidada teve que dizer que esse procedimento não era o mais democrático, alias como o Doka já havia denunciado, a senhora fez questão de estragar a festa dizendo que em democracia todos devem ter igual oportunidade de usar da palavra, porque nas eleições ninguém vota pelo outro. 


SON BORGONHA KU E SACANAS DI MERDA TA PUI NOMI DI GUINÉ NEL.


PANPARIDA OU PARIDA, PARIDA OU PARIDA...

sábado, 18 de abril de 2015

"UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS", dizia Confúcio


Adivinhem quem são as pessoas que estão nesta imagem, o que fazem e os seus respectivos cargos políticos? Pode parecer fácil a pergunta, mas não é!

O senhor que está no lado esquerdo, em audiência, não se chama Pedro Passos Coelho,  António Costa ou Jerónimo de Sousa. Nem tão-pouco pode confundir-se com Catarina Martins do Bloco de Esquerda. Este senhor é líder político de um partido político que não é português. O partido deste senhor foi votado pelos guineenses para governar a Guiné-Bissau, um Estado independente e soberano. Sabemos que este senhor está em Portugal há praticamente duas semanas. A imprensa havia noticiado que viajava para Portugal para uma visita privada de uma semana.

Se fosse para agradecer o apoio do Presidente Cavaco Silva, seria ele a figura indicada a fazê-lo, e nas condições que o fizera? Pela imagem aparece sozinho na audiência. Não estará ele a chibar de nós, do povo e da Guiné-Bissau? De certeza não estarão a falar do estado do tempo! Ainda duvidam que Nhu Morgado estava a passar a sua versão da história - entre ele e o Presidente José Mário Vaz - ao Presidente Cavaco Silva? Nós guineenses, ou algum país no mundo, terá servido de medianeiro, alguma vez, nas quezílias internas de Portugal, recordando, por exemplo, a embirração que havia entre o Presidente Cavaco Silva e o ex-Primeiro-ministro, Eng.º José  Sócrates?


Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem " AOS LÍDERES DE OPINIÃO ISLÂMICA Assimcun pensal ...": 

Subescrevo 95% de tudo o que este Senhor acaba de escrever (publicar)! E se ele quer realmente acabar com alguns (ou quase todos) desses problemas que afetam a comunidade muçulmana da Guiné-Bissau, eu (como cidadão simples) estarei pronto para conversarmos e definirmos estratégias!

Em relação ao ponto 6, estou de acordo. Porque um muçulmano "de facto" não devia ter este tipo de comportamento!...mas quero lembrar ao Senhor que aqui na Guiné-Bissau a comunidade mais explorada (por falta de literacia ) por funcionários de estado (finanças, alfandega, hospitais, Ministério do Interior, E.A.G.B., etc.) é a comunidade muçulmana! E nesta exploração estão incluídas alguns funcionários de origem muçulmana!

Toda a gente sabe disso! Só quem não quer ver é que pode dizer o contrário! Se alguém quer saber a verdade, que vá (disfarçado de um ignorante) nesses locais e nos mercados observar in loco da situação!

Portanto, os maiores Exploradores que temos, hoje em dia, são aqueles que são mal ou bem Pagos pelo Estado, Roubam o dinheiro Publico e dos Comerciantes (maioria muçulmana) e do Zé Povinho (maioria muçulmana!)!!! E pergunto se a maioria desses funcionários são muçulmanos? Dos trânsitos aos Guardas-fiscais ( atual GN) passando pelos Guardas-costeira, inspetores das finanças, inspetores da Camara Municipal, enfermeiros e professores? Quantas pessoas morrem nos nossos hospitais só pelo fato de não terem dinheiro para comprar medicamentos (de estado!)? E isso não é uma super exploração criminosa?

Eu sou contra toda a forma de descriminação, seja ela racial., religioso, tribal ou étnico! Mas na Guiné-Bissau existe uma discriminação religiosa e provincial disfarçada! A nível de províncias, as mais prejudicadas são as do Sul e do Leste (sobretudo esta)! Mas um dia falarei do assunto detalhadamente e no fórum próprio! 

M.D. 

sexta-feira, 17 de abril de 2015

NHÚ MORGADO - ENTALADO



PRESI JOMAV fala pa miti mon na lama, ma Nhú Morgado resolsi miti pé na lama toke i ntola.


Bissau está a ferver, desde quarta-feira.

MATCHU sabia o que deixou para trás por isso não quer voltar.

Trabalhadores da APGB estão irredutíveis, é misti nan pegal ku cê mon, assin: tak-tchiff!

Na câmara municipal de Bissau parece que há dinheiro para pagar a mesada a filho do Nhú Morgado pelos camiões que lá vai depositando, mas para os trabalhadores é que não, lá tanbi kau pega fugo é misti odja Matchu na Bissau kinti kinti.


No PAIGC é o estado de choque, kussa kamba elis cabeça ku é ultimo numeaçon e cortes de salario di veteranos.


Ma nunde ke rapa tchiga dja totiss i na assunto di MADERA, kila que kinti nan uiiit.


Nbua di luuuubdju, 
nkamba mar garaaaandi, 
Na bariga di pastro di ferro,
Ma contra ntchiga terra di nha amigos salazarista,
Nha sintido djumbuli..... 

Antadé.... demokracia ku faladu...