OGIVA NUCLEAR

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Sobre a Desinformação do Retrocesso Nacional de Muntrundadi (RNM) Sobre os Activos e Passivos do Grupo MALAIKA


Há que saber distinguir a pessoa singular da pessoa colectiva, os bens pessoais do Empresário Braima Camara são consideráveis e significativos, como é natural e inteligente, nenhum Homem de negócios coloca os "ovos" todos no mesmo cesto, porque cada investimento tem os seus ciclos e há momentos melhores que outros, não que haja algum alarme no Grupo Malaika, mas só para relembrar QUE BRAIMA CAMARA É TAMBÉM O MAIOR ACCIONISTA DO HOTEL HAZALAY EM BISSAU, fora outros investimentos.


Daí que o tiro do RNM  (DSP?) saiu completamente ao lado, alias, se alinharmos por esta lógica, DSP? já estaria preso há muito tempo, porque é dono de uma empresa de construção? que se apropriou? indevidamente? de todos os tractores do ministério das obras públicas? mas DSP continua a circular livremente porque os problemas da sua empresa circunscrevem-se ao âmbito da empresa, pois nesta sociedade ainda há valores e princípios, apesar de DSP pretender implantar a todo custo o caos!


O empresário Braima Camara, é detentor de muitos bens, mas como é normal em qualquer sociedade e entre pessoas civilizadas, ele não exerce uma liderança totalitária, em muitas das instituições que lidera, há partilha de opiniões, pontos de vista e consequentemente de responsabilidades, em suma, o empresário Braima Camara, não é DSP, nas instituições que criou ou ajudou a criar, proveu princípios nobres de liberdade, responsabilidade, e partilha de poder, por conseguinte não faz tudo o que quer quando quer e como quer, a imagem e semelhança de DSP.


Sem comentários:

Enviar um comentário