OGIVA NUCLEAR

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

EAGB A FERRO E FOGO

Bom dia Doka,
Permita-me utilizar o teu Blog, para manifestar a minha indignação com a campanha que está a ser feita, por Aly Silva contra EAGB e o ministro da Energia. Sou funcionário da EAGB e como deves saber, conheço muita coisa da casa. Esta história da Solar Energy, tem muita gente atrás e não apenas Aly. Estão atrás dois ex-ministros e o Coordenador do projecto PURSEE, o Sr. Beto. Só eles sabem, a razão de estar a insistir, com o contrato da Solar energy, se as circunstâncias em que foi feito, são duvidosas. 

Vejam só como esta montagem que vem de longe começou a falhar. O Aly Silva publicou no seu Blog, um documento no qual as duas empresas foram notificadas os resultados do concurso. A notificação exactamente no dia em que o Governo foi demitido. Qualquer coisa não bate bem.

Outra falha, é o Aly ter duas notificações. Se ele está a fazer campanha contra AGREKKO, quem lhe deu a notificação do PURSSE a AGREKKO? Todos pensam que é o Beto do PURSSE. Estas atitudes são maléficas e uma campanha contra o Governo. O Sr. Beto não pode estar num Projecto tutelado pelo Governo e estar a fornecer documentos falsos para guerras contra o Governo. Medidas urgentes devem ser tomadas.

Mas todos sabem aquilo que o Beto quer. Ele quer voltar a repetir o leasing à moda de Matt Force. Ainda se lembram daqueles leasings financiados pelo Banco Mundial e que não deram nenhuma luz? Três grupos geradores para produzir 4.5 Mgw. E antes de começar a funcionar, um já estava avariado E a capacidade reduziu de 4.5., para 2.5 Mgw. Não se pode nunca utilizar toda a potência de um grupo.

Ninguém é contra Solar Energy, mas esta pressão já está a provocar alguma desconfiança. E nós aqui, sabemos o que passa.

Doka, tu como quem luta pela verdade deves investigar isso na EAGB. Não podemos aceitar ser inocentes, porque o rumo que querem dar a EAGB de novo, pode ser perigoso para nós. Felizmente desde 2014, a EAGB aliviou em vários aspectos, resultado da parceria com AGREKKO. Os trabalhadores já se sentem chefes das famílias. Não nos levem para mais impasses.
Se o caso está no Tribunal, deixem a justiça fazer o seu trabalho.

Alto funcionário da EAGB
Anónimo

Sem comentários:

Enviar um comentário