OGIVA NUCLEAR

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

VENDER  A  DIGNIDADE PARA  PROTEGER  BANDIDO

A situação politica na Guiné-Bissau cria insatisfação para algumas pessoas mas, para os mais pacientes e honestos, faz renascer esperança de termos uma “ GUINÉ MINDJOR” a breve trecho, por simples motivos:
É que,  a poucos anos sensivelmente,  era unânime sentimentos dos guineenses em ver este país começar com os processos de desenvolvimento, baseado na edificação de programas sustentáveis que possa restruturar, reformar e modernizar o  país,  mais rápido que for possivel.

Assim, foi badalada a ingerência dos militares nos assuntos meramente políticos, a precariendade das nossas instituições Judiciais e proliferação da corrupção sobretudo, na governação.  Para os guineenses, uma mudança de comportamento nos habitos atrás referida, eram as condições “Sine qua non” para chegarmos ao progresso que tanto almejamos. Daí que era necessario também, marcar um ponto de partida/começo.

E se, o Presidente José Mário Vaz, decidir penhorar a sua vida para combater estes males que assola, ameaça e até põe em causa a nossa existência como povo duma nação soberana há 43 anos, porque é que certas pessoas até então continuam a proteger os Bandidos e corruptos?

- Será que a denuncia feita pelo F M I, sobre o escandaloso Resgate de 34 Bilhões de Francos cfa, que o Governo do Domingos Simões Pererira (DSP) fez unilateralmente, não é sufuciente para saber as razões da persistência dessa crise?

- O PAIGC, teve dirigentes que outrora abdicaram da formação para combater o colonialismo mas, nunca teve dirigente com problemas aritméticos ao ponto de dizer que, 45 votos são superiores aos 57 votos – que tamanha afronta é esta!

- Os Dirigentes do PAIGC, desde os primórdios da Luta para a Idependência, que conheceram o valor dos comprimissos e acordos mas, nunca tiveram Dirigentes que recusam acordos assinados ( de Bissau e de Conakry) em menos de 24 horas e muito menos recusam as decisões dos Tribunais, que burrice é esta!

Para quem é habil e conhecedor da politica, saberia de antemão que, nos 10 pontos do Acordo de Conacry, o primeiro ponto a ser executado era o processo de reintegração dos 15 Deputados Expulsos do PAIGC (a pesar de se encontrar na última posição do documento), visto que, são politicos como os outros, assim, têm a mesma ambição de assunção das pastas, no momentos da divisão proporcianal dos assentos parlamentar possuido pelo Partido na Assembleia, conforme rege o acordo do Conacry. Ali houve o egoísmo do DSP .

E a dita reintegração expressada, teria que ser feita através de um documento que possa servir de um instrumento jurídico como por exemplo INDULTO  ou, vulgarmente  AMNISTIA, que possa banir todas as suspensões de uma certa data, até a data presente, uma vez que o caloiro politico DSP, de Congresso de Cacheu à data de hoje, já suspendeu mais de 100 Dirigentes e Militantes do PAIGC.

O DSP, forçou o Partido para não integrar o Governo dirigido pelo Umaro Sissoco, por querer escamotear a verdade e espirito do acordo de Conacry, com intuito de ver ser nomeado ao cargo Primeiro Ministro, uma das suas marionetas, para se safar da Prisão. Em Conacry, não foi retida um nome consensual, foi-lhes apresentado 3 nomes dos quais, o JOMAV viria escolher uma pessoas da sua confiança e do Consenso. E o consenso aqui, tinha que ser da vertente na ANP, visto que, qualquer governo formado, iria necessitar de um grupo maioritario de deputados para lhe sustentar  e permitir aprovação de pelo menos, dois instrumentos essenciais para governação (Programa e OGE) agora pergunto:
- Porque é que DSP deixou sair de Conacry com um documentos contrário daquilo que disse ter assinado.

- Porque é que o Cipriano Cassamá, não queria a formação do governo e mentiu aos guineenses, que no dia 17 do corrente mês  (Sabado passado), a CEDEAO iria divulgar o relatório de Conacry que retia o nome de Olivais, qunado que na verdade, esse relatório nunca existiu?

Estes dois malvados (DSP e Cipriano), estão a gozar com o sofrimento deste povo, depois de terem roubado o dinheiro do povo até fartarem agora, não se preocupam com aproximação desta quadra festiva porque, sem o governo, seria impossivel pagar os funcionários Públicos assim, haveria uma eventual tensão social e pressão ao Presidente da República. PLANO FALHADO


Este governo de Sissoco tem que ser mantido, uma eventual inclusão de Marionetas de DSP, significa um erro grosseiro. Só vão proceder actos de sabotagens como aconteceu na fase final do Governo de Transição, decorrido do golpe de 12 de Abril 2012.

Sem comentários:

Enviar um comentário