OGIVA NUCLEAR

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Alerta Vermelho
Um guineense morreu em Portugal desde o dia 21 de Agosto do corrente ano e o corpo até a data actual continua nas camaras frigorificas.

1 - Um sr. da etnia manjaco, Zinho da Costa, faleceu no Hospital Egas Moniz no dia 21/8/2016 e o corpo ainda está nas câmaras frigorificas da Morgue desse Hospital;

2 - Esse Sr. pertencente a etnia manjaco tinha a nacionalidade portuguesa.

3  - Esse mesmo sr. da etnia manjaco tem 3 filhos na Guiné-Bissau, 2 deles professores e um enfermeiro.

4 - Ele tem um irnão em França que veio a Portugal para fazer o funeral.

5 - Os filhos na Guine-BIssau querem vir ao funeral do pai.

6 - No dia 6/9/2016 foi pedido ao Consul de Portugal em BIssau o visto e nada disse até agora;

7  Em 10/10/2016 o Dr. Arlindo Baticã Ferreira meteu uma acção no Tribunal Administrativo de Circulo de Lisboa para que podessem facilitar ou agilizar se assim podermos dizer a fim de   darem o visto;
8 - Dia 14/10/2016 foi logo marcado na Embaixada de Portugal a reunião com os filhos do falecido;

9  - O Consulado só deu o visto a um dos filhos que está em Portugal;

10 - Não foi dado o visto aos outros dois por não serem ricos ou pertencerem a uma camada mais desfavorecida???!!! ???

11 - Ou seja, ao mesmo tempo que o Governo Português diz aos outros PALOPS que quer a livre circulação dos residentes nos PALOPS veda a dois jovens - um professor e ourtro enfermeiro - o visto para virem a Portugal ao funeral do pai ???!!!???

Sem comentários:

Enviar um comentário