OGIVA NUCLEAR

domingo, 11 de dezembro de 2016

O desabafo de Doka Internacional uma semana depois do atentado de assassinato na sua residência. Uma semana depois…, tudo piorou…, nenhuma consideração e muito menos respeito para com ALIMA FERRAGE sua mãe e sua esposa NAIANCA Ferreira.

Para os que não sabem, que fiquem sabendo, para os que desprezaram este processo que metam o dedo na consciência e pensem.

Existem amizades de comes e bebes e existem amizades puros e verdadeiros e que apenas o descobrimos em momentos difíceis e delicados na vida.
Quando eu Doka Internacional entrei neste jogo, nesta luta, entreguei-me de corpo e alma por uma causa que pensei ser justa e que seria justa comigo, pela verdade pensando que seriam verdadeiros comigo, por amigos que estavam sendo injustiçados e que pensei que poderiam ser decentes comigo, fiz inimigos ferozes, fiz inimigos perigosos e frios…, pus a minha vida, da minha mãe, da minha esposa e dos meus filhos em risco, entreguei tudo o que tinha, sofri perseguições, humilhações, detenções ilegais e abusivas, difamações …, passei por tudo aquilo que ninguém neste projecto passou, porque a única pessoa que  foi presa, que lhe foi tirada impressão digital, fotos na prisão, com imagens a correr mundo e os filhos lesados, fui eu…, retiraram- me o meu passaporte português, medidas de coação com permanência obrigatória no pais assinando duas vezes por semana na vara crime durante 8 meses, fui eu…, quem perdeu o emprego em Inglaterra durante toda esta injustiça dos 8 meses fui eu, porque fui estupido e burro…, fui usado e descartado.  

Mas se existia alguma duvida, pois bem aqui vai o esclarecimento:

Depois deste atentado a minha vida, em que pessoas armadas a mando de NDINHO pela quarta vez, vieram a minha casa disparando a fim de me matar…., ninguém das pessoas que deveriam ser os primeiros em ligar ou visitar o fizeram…, nenhum deles sequer teve o coração  de ligar para a minha mãe para se solidarizar quanto mais para minha esposa.  Passei para o esquecimento por parte daqueles que nunca me deveriam ter virado as costas…, fui ignorado e desprezado.  Mas uma conversa da minha mae teve sentido:

Doka, isto foi já mais do que sinal de que eles apenas te usam, porque para qualquer tipo de trabalho, ate de madrugada te ligam…, não teem hora de ligar para te pedir, pulica isto ou aquilo…, ninguém se importa com nada que esteja relacionado a ti…, então hoje completou uma semana do teu atentado e ate agora nenhuma segurança foi enviada para a tua casa??? Exigiram- te uma carta ao ministério de Interior..., mas sera que a segurança não poderia ter sido posta na tua casa de imediato logo depois do atentado e depois tratar da formalidade??? Ja que dizem que es e sempre fostes importante neste processo.

Tu es animal??? Diz-me o que foi que ganhastes com isto para alem de inimigos e porcarias??? Durante todo este tempo ficas de pé na estrada, faça sol ou faça chuva esperando por boleia ou táxi.

Ate aqui na parte de viatura, pode passar, porque dando a desculpa de que não ha dinheiro..., existem prioridades e tu não es prioridade para eles, tudo bem, mas para um telefonema???. Ja não digo para se deslocarem a tua casa a fim de solidariedade..., mas um telefonema??? Nem isso??? Credo!!!

No entanto gastam milhões e milhões em coisas banais enquanto que tu para eles serias apenas um lixo qualquer, porque pelo menos numa viatura, poderiam ter- te ajudado..., mais pela tua segurança e pela minha..., imagina tu como falharam contigo..., e se tivessem dirigido para mim na minha casa em safim durante essa madrugada??? Como farias para la chegar sem transporte???  Consideras isso que possas ter alguma importancia para eles???

Portanto apartir de hoje pensa nos teus filhos, faz para os teus filhos aquilo que o teu pai não conseguiu fazer por ti e pelos teus irmaos.   

Chega de humilhação, despreso e falsidade, vai-te embora, regressa para Inglaterra, leva a tua esposa e vai ter com os teus filhos. Porque se fosses assassinado naquela madrugada, se calhar apenas iriam ter comigo dando-me palmadinhas nas costas e dizer: SUFRI, DEUS i GARANDI.

Doka se me respeitas e me tens ainda como mae, vai te embora, poruqe já perdestes tudo e nada mais tens a ganhar aqui a não ser ingratidão e falta de respeito. 

Foram as frases e o sentimento da minha mãe.

Sem comentários:

Enviar um comentário