OGIVA NUCLEAR

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015
GUINÉ-BISSAU / PRESIDENTE NINO VIEIRA /CARLOS GOMES JUNIOR

Burlas e roubos de CARLOS GOMES JUNIOR ao PRESIDENTE NINO VIEIRA.

O documento que publico é a cópia do original que CARLOS GOMES JUNIOR entregou ao Presidente NINO VIEIRA. Mas eu, que sempre desconfiei de CARLOS GOMES JUNIOR, pedi o original ao proprietário do imóvel devidamente reconhecido presencialmente, que eu possuo. 

Este documento é a prova de que a casa que agora está em nome da filha de CARLOS GOMES JUNIOR e em que esta habita, é da filha do PRESIDENTE NINO VIEIRA, ELISA JOÃO VIEIRA.

O dinheiro (trezentos milhões de pesos) foi oferecido e entregue por mim ao Presidente NINO VIEIRA, no Palácio, no dia 11/2/1993, à noite, e por este entregue, logo de seguida e á minha frente, a CARLOS GOMES JUNIOR, para que ele, no dia seguinte (12/2/1993), em nome da filha Elisa, fosse pagar e fazer o contrato de compra da casa do Senhor NUNES (o que aqui publico), sita em Bissau, na Avenida Francisco Mendes, com o numero de matriz 741, onde vive a filha do CARLOS GOMES JUNIOR).
Após o GOLPE de ANSUMANE MANÉ, CARLOS GOMES JUNIOR desapareceu das vistas do PRESIDENTE NINO VIEIRA. Dito de maneira mais compreensível: FUGIU COBARDEMENTE!

Quando eu fui pela primeira vez negociar com o GENERAL VERÍSSIMO e com o meu amigo e PRESIDENTE KUMBA YALÁ, o regresso de NINO VIEIRA à Guiné-Bissau, MANECAS DOS SANTOS e o CORONEL MANUEL SATURNINO (ainda vivos), foram-me visitar ao Hotel 24 de Setembro, em Bissau, para me pedirem que eu pedisse um favor político ao Presidente NINO. E perguntaram-me se a casa (e identificaram-na) era do NINO ou não, ao que lhes respondi que sim. Pediram-me, então, que avisasse o PRESIDENTE NINO que o CADOGO estava a fazer obras na casa que ele tinha comprado para a Elisa (como prova o documento que publico), para ali alojar a filha. 

Quando cheguei a Portugal disse ao PRESIDENTE NINO o que me tinham dito sobre a casa e disse-lhe: JÁ FOSTE ROUBADO. Eu avisei-te muitas vezes. Mas ele respondeu-me que não. Que o Cadogo não faria isso. 

No dia seguinte, após ter feito contactos para Bissau e ter confirmado ser verdade, chamou-me e pediu-me para localizar e falar com o Senhor NUNES (que tinha vendido a casa) para saber o que se estava a passar e para fazermos a escritura da casa em nome da Elisa. 

Falei com o Senhor NUNES (de NUNES & IRMÃO) que estava em Carcavelos, que me disse:

Passo a citar: NA REALIDADE EU VENDI A CASA Á FILHA DO NINO, Á ELISA. MAS APÓS A SAIDA DO NINO DA GUINÉ-BISSAU, O CADOGO VEIO FALAR COMIGO E DISSE-ME QUE VINHA DA PARTE DO NINO PARA ME PEDIR UMA PROCURAÇÃO PARA FAZER A ESCRITURA DA CASA EM NOME DA FILHA DELE E EU PASSEI-LHA. DEPOIS VIM A SABER QUE O CADOGO NÃO TINHA FEITO A ESCRITURA EM NOME DA FILHA DO NINO, MAS SIM EM NOME DE UMA DAS FILHAS DELE. Procurei o NINO para lhe dizer isso, mas não consegui localizá-lo, porque ele estava para o estrangeiro. Fim de citação. 

MAS NÃO FOI SÓ ISTO QUE O CADOGO ROUBOU AO MEU IRMÃO E PRESIDENTE NINO VIEIRA. FOI MUITÍSSIMO MAIS! 

Ex-PR Nino Vieira e Manuel Macedo 
Mas como eu quero publicar tudo que lhe foi roubado, mas tenho que tirar fotocópias dos documentos que guardo na Suíça e na Alemanha, só o posso fazer com tempo para os consultar, pois são vários milhares.DESSAS PUBLICAÇÕES CONSTARÃO AS PARTICIPAÇÕES EM SOCIEDADES E OS PRÉDIOS QUE NINO VIEIRA TINHA E QUE LHE FORAM ROUBADOS PELO CADOGO. 

PROMETO QUE, OPORTUNAMENTE, PUBLICAREI MUITO MAIS, A PEDIDO DO MEU IRMÃO, AQUANDO O VISITEI, EM BISSAU, TODOS OS DOMINGOS QUE ESTIVE DURANTE O MÊS DE OUTUBRO E NOVEMBRO, E NOS DIAS 1 E 2 DE NOVEMBRO, NOMEADAMENTE, na conversa que tivemos (SIM. NA CONVERSA QUE TIVEMOS) no dia 1 de NOVEMBRO passado, de 2015, durante toda a manhã. 

SIM. NÃO É ENGANO! NAS CONVERSAS QUE TIVEMOS NO CEMITÉRIO, NO DIA 1 de NOVEMBRO DE 2015, durante toda a manhã, em que ele me contou como tudo se passou, mostrou-me como foi assassinado e identificou-me os 4 assassinos (mesmo o que já morreu), que mos mostrou e que eu vi, no cemitério, e que, depois, fez com que eu visse, pessoal e fisicamente, três desses assassinos. Os que ainda vivem. 

E disse-me como ir buscar a gravação do sistema de vigilância que os Americanos tinham posto em sua casa e na Presidência, que eu já guardo, e que mereceu o assassinato de BACIRO DABÓ, onde se vê quem entrou na casa, como foi assassinado, quem o assassinou, e quem, posteriormente á sua morte, foi confirmar que ele estava mesmo morto. Todos são bem identificáveis. Embora, um deles, disfarçado, identifica-se muito bem, mesmo estando fugido ora em Portugal ora em Angola ora em Cabo Verde. 

Finalmente obtive autorização do meu irmão para divulgar tudo do que ele me deu para guardar. Comprometi-me com o meu irmão e vou cumprir. Pactos de sangue são assim mesmo.



Sem comentários:

Enviar um comentário