OGIVA NUCLEAR

domingo, 1 de novembro de 2015

REALMENTE NÓS ESTAMOS A GOZAR E A BRINCAR COM VIDAS HUMANAS NA GUINÉ BISSAU
VAMOS RECORDAR, PORQUE RECORDAR É VIVER!

.... AUDIÇÃO DO GENERAL MELCIEDES MANUEL FERNANDES
“ A Fls 91 à 96 dos autos, o Senhor Melciedes Manuel Fernandes, vulgo Manel Mina, declara que foí vítima de persiguição sistemática e contínua por parte do General Tagme Nawaie, chamando-lhe de corrupto.
Revelou que foi o militar vulgo CATCHA quem abateu com tiros à queima roupa, o Coronel Domingos Barros e quem matou o General Veríssimo Correia Seabra, foi o militar de nome TANGATNA, cuja a sua étnia é fula, mas foi educado pelos balantas.
Declara que foi acusado pelo General Tagme, de estar a reunir com rebeldes de Casamança em Bula, quando estava a pescar no Cais de Pindjiquiti.
Disse que seu filho foi detido pelo General Tagme, cerca de um mês no Estado Maior, alegando que este transportava armas para os independentistas de Casamança.
Informou que o assassinio do Comodoro Lamine Sanhá, foi um militar de nome MUSSÁ SAMBÚ, afecto ao batahão do Estado Maior.
Confessou que foi ele quem fabricou a bomba como forma de se defender da perseguição do General Tagme, como explicou na PJ e que teve apoio do Tenente Malam Candé e da Sargenta Djabu Camará, vulgo Pomba Branca.

Esclarece que Nino Vieira, morreu por sua própria negligência, porquanto falharam vários atentados contra a sua pessoa, mas nunca houve responsabilização.

Sem comentários:

Enviar um comentário