OGIVA NUCLEAR

sábado, 21 de novembro de 2015

CRISE POLÍTICA PROVOCADA PELO DITADOR ANTI-MUÇULMANO DSP

Djarama Sr Filomeno, Não Será de Vez Porque o Tribunal Já Tinha Advertido DSP no Sentido de Parar Com Esta Pratica de Arbitrariedade, Mas Ele Insiste Porque Tem Instinto Criminoso, Agora Vai Dançar o Tango Com o Dr António Sedja Man o Novo Procurador Geral. DSP Vai Ser PRESO Sr Pina, por Todo Mal que Fez ao Partido e ao POVO.


OPINIÃO: À TERCEIRA FOI DE VEZ – SERÁ?
(Partido no poder na Guiné-Bissau expulsa ex-primeiro-ministro Baciro Djá)
.

Dr. Baciro Djá, um militante activo do PAIGC, que ass...umiu há pouco mais de dezoito meses, uma postura critica dentro da sua organização politica. Dantes era silencioso, mas ultimamente, de voz discordante a mal-amado, viu-se obrigado a pedir a demissão do Governo do Eng.º Domingos Simões Pereira, tendo sido mais tarde convidado a formar outro Governo pelo Chefe de Estado, Dr. José Mário Vaz, no acto seguinte, por decisão do STJ, este Governo também caiu após quarenta e oito horas de ter tomado posse…
Mas aqui importa salientar a sua - Postura de Democrata - um líder não agarrado ao poder, que assumiu cargos na política nacional sabendo sempre afastar-se em conformidade com os momentos em causa. Na primeira vez em conflito com o Eng.º DSP, pediu a sua demissão e abandonou este Governo. Mais tarde convidado a formar novo Governo que também caiu, ele no mesmo instante acatou as “ordens/decisão” do STJ, tudo isto são factos.
De salientar também que este Camarada soube demonstrar que é um - Democrata - coisa que na Guiné-Bissau muitos não o saberão sequer, imitar esta postura. Podendo até ser enxovalhados na praça pública, mas, nunca largam o “osso/poder”, persistem até a última gota de hipótese de continuidade no poder, isto temos constatado no País, infelizmente!
O Dr. Baciro Djá foi sempre diferente como Homem político neste aspecto- NÃO É AGARRADO AO PODER, penso!
Serão sinais de Democracia pedagógica no PAIGC ou simplesmente um excesso de “zelo”, esta expulsão do Dr. Baciro Djá, que também pode ser vista como um exagero com implícita tendência de raiz, num conflito dentro da organização partidária desde o início do Governo de DSP. Momentos em que terá sido visto como um alvo desobediente e, por isso foi abatido, i. é, depois de várias insistências na mira telescópica, só o terceiro tiro foi certeiro!
Acertaram em cheio no nome deste militante - mas será que ressuscita novamente – ou cansado como aparenta passará à história, para escrever seu caderno de apontamentos políticos dos últimos anos como lider, dando relevo os podres da Casa, será?
Sim, porque de menino das alianças no Partido, este jovem da terceira geração do PAIGC, chegou a “padre-activista” (sem ofensa), não esquecendo portanto, que no confessionário deste Partido, terá ele como bom líder do Partido no terreno, ouvido com certeza muitos pecados "mortais", pecados por omissão e outros, agendados talvez só para segundas núpcias, e então perguntamos, será que o Dr. Baciro Djá vai perdoar o “pai” (PAIGC) ou o seu complexo de “édipo-político” falará alto desta vez!?
A questão é: se este líder vai partir para guerra em defesa da sua militância conquistada no PAIGC ou se conformara com a decisão de expulsão?
Penso que ficando de fora do PAIGC, ele mais cedo ou mais tarde acabará noutra família política, visto que é um conhecedor nato dos meandros da política Guineense, o que como líder, fará “explodir” sua imagem de político na praça pública, é uma questão de tempo...
A política de tiro no pé ou balde de água fria é para continuar, então aguardemos os próximos acontecimentos, e provavelmente para já com o início dos trabalhos no Parlamento, vamos aguardar.
Abraços a todos e bom trabalho…

_______________________________

Djarama. Filomeno Pina.

Sem comentários:

Enviar um comentário