OGIVA NUCLEAR

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Rescisão de contrato com os bancos vs imprensa Nacional e Internacional
 
O novo governo em função na Guiné-Bissau há duas semanas, anunciou na sexta-feira passada a sua primeira decisão de peso, rescindir unilateralmente o contrato de resgate ao banco que o governo assinou em 2015, facto que estava a pôr em causa a relação entre Bissau e o FMI, através de um comunicado de conselho de ministros.
Apesar de ser uma notícia que devia dominar atualidade nas rádios e nas Tvs e fazer manchete nas capas dos jornais, mas isso infelizmente não é o caso.
Neste momento alguém deogoverno devia aparecer na imprensa para explicar os propósitos dessa decisão de rescinder o contrato.
Seria igualmente uma boa altura de os comentadores económicos ou os que sabem tudo “TUDOLOGOS”, aparecessem com analises a esta decisão se é salutar ou não para o nosso país neste momento.
KIM KU DIBI BANCO PA I BAI PAGA  
Mas o que se passa na verdade?
Será que o DSP ainda continua a dominar a imprensa incluído os estatais?
Ora, aconselhamos o governo que defina uma estratégia urgente para a comunicação e para a divulgação das suas ações porque não seria catastrófica.
Em 1º lugar eu Doka Internacional, volto a atacar ao nosso 1º Ministro Dr. Baciro Djá..., de que ignorar a comunicação social neste seculo 21  e precisamente neste momento, vai ser um erro fatal tal e qual como a transição passou.  Tudo o que foi dito ao governo de transição foi devido o ignorar do poder da comunicação social..., e nesse aspecto o DSP supera a tudo e todos.
Baciro Djá deveria ter dado instruções ao seu gabinete e ao seu pessoal logo depois desta decisão para que o mundo podesse ver a boa iniciativa deste novo governo.
Mas enfim..., num país como a guiné bissau, tudo é possível.

Sem comentários:

Enviar um comentário