OGIVA NUCLEAR

sábado, 28 de fevereiro de 2015

José Carlos Macedo Monteiro prometeu para a próxima semana mais denuncias na companhia de e muito maior mobilização de membros do PAIGC.

A queda do DSP esta prestes a acontecer, Domingos esta tenso, nervoso, irritado, e o próprio PAIGC não deixa respirar.

DSP antes da prisão de Gabriel Só, teria pedido para que não retirassem a imunidade parlamentar do deputado.... infelismente o pedido foi rejeitado.

DSP esta encurralado por tudo quanto é lado, neste preciso momento apenas joga usando o Progresso Nacional- seu blog, para que estes possam ir falando bem da mesa redonda, do governo, assuntos de angola, cabo verde, enfim coisas relacionadas com a comunidade internacional para que os guineenses caiam no conto do vigario de que tudo esta bem, conseguiu isto, aquilo, e montes de  tretas.

Assim o povo poderá pensar:
o DSP é competente, inteligente, etc.
Mas eu DOKA digo

MINTIDAAAAAAAAA, este gajo não presta.
JOMAV é que assegura a Guiné neste momento.
É ele que dá segurança e incentiva aos guineenses para o desmascaramento na luta pela verdade.

VIVA JOMAV

Derruba o DSP.
Derruba o homem sem medo porque o povo esta contigo JOMAV.

Por outro lado, recordem que eu Doka assumo os meus atos e atitudes, eu defendo a verdade e este blog sempre promove a queda dos bandidos.

Qual será a Bomba?  O que foi que caíu nas mãos do Doka Bulidur?  O que foi que fez a Carmelita Pires que possa ser algo tão nojento?  Qual a razão pelo qual o Doka ainda não bombardeou nada?  A pedido das fontes? 
Humm..,  curuzesssss, com eu sou bandjidu
Eu sei de tudo Carmelita, eu sei que a senhora sabe que eu sei de tudo.
Mas vai ser o meu trunfo na manga.
Ahhh se vai.
Aí alguém vai PUPAR.
Padjigada Kudi..., Foronta bati éliss porta.

Pessoas próximas de DSP pedem as celulas do PAIGC em Lisboa e França para se reunirem este fim de semana para emitir um comunicado.
Bom...,  a coisa tá preta agora.
A ala do DSP está completamente descontrolada e a deriva.  Sentem- se enfraquecidos.  O  medo e o receio está bem patente.
Agora é que o jogo deu inicio.
Kussas na bin, ióde..., ALA JOMAV NA BIM. ióde, ala i na bin.
Lider Parlamentar de PRS Certório Bioté, contestado por causa do comportamento da sua bancada Parlamentar.

Mas, Por  outro lado um deputado ja foi preso.
E agora? Quem se segue?
A guerra mal arrebentou.
Replica ao Deputado Sola Nquilim Na Bitchita

Na sessão ordinária da Assembleia Nacional Popular, do dia 27 do corrente, ficou marcada com a intervenção do deputado Sala Nquilim Na Bitchita, um dos dirigentes do Partido da Renovação Social (PRS), que há anos se destaca como a segunda maior força política, ou seja, a primeira da oposição. Durante a sua fala, Sola afirmou ser inaceitável que figuras que cometeram crimes durante o período de transição que se seguiu ao golpe militar estejam a passear impunemente no país, enquanto os dirigentes derrubados pelo movimento se encontram no estrangeiro contra as suas vontades.

Ainda, o deputado defendeu ser um absurdo, o facto que figuras como o ex-presidente interino Raimundo Pereira, o primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior e o ex-ministro da Defesa e líder partidário Iancuba Indjai não possam regressar ao país, depois da retoma da normalidade constitucional, com a realização de eleições e posse de novas autoridades, em 2014. Pois, considerou que ainda não há condições de segurança para o regresso ao país dos líderes derrubados no golpe de Estado de 2012, por isso, pediu ao Governo para as criar.

Ouvindo tudo isso, infelizmente, lamento bastante da impetuosa vontade e prazer dos nossos políticos em insinuar e difundir sempre uma imagem de país de instabilidades e conflitos. Jamais lhes apetecem em enaltecer algo reconhecidamente positivo dos guineenses, e sim, relutantemente conspiram para ridicularizá-los.

Eu, modestamente, defendo que a qualquer cidadão assiste todo direito de regressar ao país, seja lá quando for que lhe apetece. Porém, nesse tom da intervenção do Sr. Deputado, transmite do país, um clima de caça aos bruxos, quando bem sabemos que o ambiente da vivencia política e social do país é de extremo sossego e paz. Ou melhor, não tem indicio algum de perseguição e ameaça contra integridade física de qualquer um. Tanto que, alguns dos nossos concidadãos vitimas de algum movimento militar e político, e antigos dirigentes políticos do país depostos em consequência de golpe do Estado de 12 de Abril de 2012, regressaram ao país, e por lá fazem tranquilamente as suas vidas. Pelo menos até então, não foi registrada alguma denuncia de ameaça e tentativa de retaliação contra as suas integridades física.

Adiato Nandigna e Fernando Gomes, foram antigos dirigentes políticos do país antes de 12 de Abril de 2012, que depois foram para Portugal por algum tempo, igualmente, Carlos Gomes Jr. e Raimundo Pereira, mas, os dois primeiros voltaram voluntariamente ao país, levam tranquilamente as suas vidas por lá, e, porque razão as demais figuras devem merecer outra cortesia para se regressarem?

Alias, curiosamente, gostaria de saber, por onde andava o Sr. Deputado, que lhe faltava garganta em levantar a sua voz de incansável ativista dos direitos de segurança dos cidadãos guineenses, quando Faustino Imbali foi barbaramente espancado e impedido de viajar para tratamentos médicos?

Por onde andava o Sr. Deputado, quando os familiares do Presidente Nino, General Tagme, Helder Proença, Baciro Dabó e Tito Intchala, exigiam a garantia dos seus direitos em assistir julgamento dos assassinos dos seus entes queridos.

Por onde andava o Sr. Deputado, quando Pedro Infanda, em exercício da sua profissão, sendo advogado constituído pelo Contra-almirante Bubu Natchuto, em sua defesa, foi brutalmente espancado, e padecia bastante para conseguir uma junta medica, a fim de se tratar.

Por onde andava o Sr. Deputado, quando os familiares do Roberto Cacheu faziam e fazem mil correrias para obterem a informação do paradeiro do seu membro, até então, sem sucesso.

‹O dirigente do Partido da Renovação Social (PRS) afirmou ser inaceitável que figuras que “cometeram crimes” durante o período de transição que se seguiu ao golpe militar estejam a “passear impunemente” no país, enquanto os dirigentes derrubados pelo movimento se encontram no estrangeiro “contra a sua vontade”.› (http://www.odemocratagb.com/deputado-pede-seguranca-para-que-lideres-derrubados-possam-voltar-ao-pais/)

Essa acusação do Sr. Deputado é muito vago, o que demostra ressentimento e ódio recalcado contra os dirigentes políticos do período da transição após golpe de 2012, porque, senão for, pelo menos que seja mais imediato na sua acuacusação.

Caro deputado, já é tempo de assumirem seriamente as devidas responsabilidades, e deixarem de politiques movidos de ambições egoístas. Pois, já estamos fartos de ver desenvolvimento do nosso país a ser comprometido, assim como, nossos futuros e dos nossos irmãos a serem adiados.

Viva Guiné-Bissau,
Viva unidade nacional,
Viva paz e desenvolvimento.

“Um dia no kabas na sabi, nona kume toku no limbi mon.”

Florianópolis, SC; Brasil, 28/02/2015


Nataniel Sanhá (Velho Nael) 
Rebentou  - Membros de PAIGC lançam acusação ao Primeiro-Ministro

DSP debaixo de fogo cerrado dos membros do bureau político, são várias as acusações de desvios de dinheiro através de vários esquemas:
·     1 - 75 milhões de francos cfa em aluguer das viaturas;
·       2 - 05 navios carregados de contentores de madeiras foram cobrados avultadas somas de dinheiro que se desconhece o seu paradeiro;
José Carlos Macedo Monteiro prometeu para a próxima semana mais denuncias na companhia de e muito maior mobilização de membros do PAIGC.

A justiça demora mas nunca falha nhu Pó entrou nos últimos dias da sua governação, o último reduto do DSP está a ser atacado a partir deste momento, e istó é apenas o começo.

A prisão de um cúmplice de esquemas;
Ataque do interior do  bureau político

Quem consegue adivinhar o próximo lance deste jogo?

Está a ser uma sexta-feira negra para DSP.

DOKA, pode escrever, neste momento todos os blogs estão a receber dinheiro para falar bem do Governo e do DSP, tu és o único que ainda está livre, NÃO TE VENDAS, PORQUE ESTÁ É A TUA OPORTUNIDADE DE TE TORNARES O NUMERO 1 (UM).

Viva o PAIGC viva JOMAV

Nbai… Pa RAMPANSSA

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015


                        
Comunicado conjunto do PAIGC e PRS em Cabo Verde


Comunicado de Imprensa

As comissões politicas dos partidos PAIGC e PRS em Cabo Verde, reunidos na sua última sessão de concertação no passado dia 25 de Fevereiro de 2015, na cidade da Praia, decidiram tornar ao público as suas posições relativamente a actual situação política na Guiné-Bissau, tendo em conta os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pelo actual governo de inclusão, num contexto em que a normalidade do funcionamento das instituições é imperativa, para a ainda débil estabilidade política e governativa, em construção.

As partes consideraram que:

1.      mais uma vez, estamos perante um novo governo eleito pelo povo e que está exercendo o seu mandato que lhes confiaram, fazendo o melhor de si, nas circunstâncias em que o aparelho do Estado e toda a administração pública está operando, com fragilidade e graves problemas tanto estruturais como funcionais;

2.      já se passaram 25 anos desde abertura política e democrática no país, sem que se possa colher frutos satisfatórios que da mesma se esperava;

3.      o povo nunca sentiu a verdadeira liberdade decorrente da democracia e nem tão pouco viu consolidadas as iniciativas de desenvolvimento do país de que todos almejam;

4.      a Guiné-Bissau e o seu povo têm sido altamente prejudicados pelas constantes intrigas internas no seio dos partidos políticos, com o simples propósito de ocupação de cargos políticos susceptíveis de concorrerem para a satisfação de interesses meramente individuais;

5.       a cada turbulência política provocada, coloca-se o país em situação de retrocesso e de grandes perdas humanas, financeiras, materiais e de oportunidades;

6.      hoje em dia, é notório na Guiné-Bissau, que há uma espécie de Clube de “cabalidos[1]”, organizado para desorganizar o país, que sistematicamente toma de assalto o poder executivo e assim vai prosseguindo mergulhado em águas turvas de sustentação da corrupção e de abuso de poder;

7.      o Clube em referência deve merecer especial atenção de todos, acompanhando e denunciando suas manobras desestabilizadoras, tanto no seio da comunidade guineense, como junto dos seus parceiros de desenvolvimento;

8.      é importante recordar alguns trechos dos ensinamentos bíblicos[2] que aconselham: “os humanos devem ter sempre o pensamento de comunhão de bens para o sucesso e bem-estar de todos. Isto é, de que nunca devemos penalizar por completo o pensamento dos nossos governantes e nem tão pouco dos nossos vizinhos e amigos. Mas sim lamentar o mal e procurar sempre apresentar soluções que sirvam o interesse de todos”;

9.      chegou a hora de se parar com intrigas e calúnias, pois, essas práticas nunca guiaram os países para o desenvolvimento, nem facilitaram o respeito pelos direitos humanos.



 Assim, entendem as partes signatárias do presente Comunicado declarar o seguinte:

1.      apelar a todas as organizações políticas e a sociedade guineense em geral, a reflectirem profundamente sobre as razões dos atrasos que o país tem tido ao longo dos anos da sua independência;

2.      alertar os actores políticos para o estado vigilante em que estão todos os guineenses espalhados pelo mundo, e que acompanham a evolução política do país, a postura dos dirigentes e políticos que serão responsabilizados pelos seus actos, desvendando as acções dos promotores da instabilidade política,  principalmente as do grupo de “cabalidos”, mas igualmente congratulando com os avanços promovidos na senda do desenvolvimento nacional;

3.      exortar os demais órgãos do poder a darem o melhor de si, para que o governo ora eleito possa tranquilamente materializar o programa aprovado pela maioria parlamentar, até o fim do seu mandato;

4.      encorajar o Governo da Guiné-Bissau a prosseguir com as reestruturações em curso, nomeadamente nos domínios da economia, da fiscalidade, da educação, da saúde, da defesa, da justiça, da agricultura e da administração pública;

5.      felicitar e encorajar o Governo a prosseguir com suas diligências na organização da Mesa Redonda de Parceiros de desenvolvimento nacional;

6.      felicitar as forças da defesa e da segurança pela postura que têm tido nesta etapa de estabilização do país, submetendo-se ao poder político e respeitando as leis nacionais;

7.      apelar o Presidente da República a manter-se distante das querelas intrapartidárias e a assumir-se como guardião da Constituição da República e presidente de todos os guineenses, sem interferências nas atribuições do poder executivo que tem um Programa sufragado, com calendário próprio de sua execução, para cumprimento das promessoas feitas ao eleitorado;

8.      aplaudir a postura dos Deputados da Nação que têm revelado sentido de Estado, observando suas prerrogativas constitucionais.


A união que faz a força!

Viva a democracia!
Viva a unidade da nação guineense!
Unidos, venceremos as batalhas da estabilização e do desenvolvimento!


MUITO OBRIGADO




A organização,


COMISSÃO POLITICA DO PAIGC                            &                         COMISSÃO POLITICA DO PRS
                                              


-----------------------------------------------                                        -----------------------------------------------
O Representante do PAICG                                                          O Representante do PRS





Praia, 27 de Fevereiro de 2015





[1] Pessoas de má fé
[2] Ouvir a voz do pastor.
DEPUTADO Guineense Condenado Hoje - 8 Anos de Prisão

Blackout informativo a Prisão de Deputado Guineense? porquê?

Doka Internacional, tens de ser tu a falar nisso, porque a estratégia de enganar o povo resultaria se não fosses tu.

FOI HOJE PRESO  UM DEPUTADO GUINEENSE CONDENADO A 8 ANOS DE PRISÃO? Deputado Gabriel Só, Preso? Por que razão ninguém fala nisso? É aprova do que vínhamos dizendo, este governo não faz nada, apenas dedica-se a manipular a imprensa que se vende. Doka continua a marcar a diferença, fala deste caso, investiga, descobre o cambalacho que envolve o Gang de nhu Pó, não será difícil porque o ministério público já fez a sua parte, o governo é que anda a esconder a informação.

Por que razão queriam esconder esse deputado na ANP?

Que ligações tem a máfia de nhu Pó?

Rapa Tchiga Totiss

Pó & Pó, CIA Ltd

"NNA TCHOMA NOMI" IV

Discunfiadu I gatu ku limbi nata. Nhu L V conta kafunbam! Sabemos qual tem sido o seu papel. Kal dia ku landron fala nfurta? Então, se o seu perfil até parece daqueles clientes do HSBC que apresentam três ou quatro nacionalidades diferentes. Está atirar-nos a poeira nos olhos? Olha para o Arkady Gaidamak, traficante de armas que criou Ascorp, empresa do sector de diamantes em Angola. Não precisava de ser conhecido em Angola e parecia que não tinha vínculos com aquele país.  

Mas, Gaydamak reservara 24.5 por cento das acções da empresa para Isabel dos Santos? 
A primogénita do presidente angolano? Outro trafi... era o tal Pierre  Falcone? Estes dois homens   obtiveram a nacionalidade angolana e passaportes diplomáticos pelos seus serviços de fornecimentos de armas e assistência técnico-militar para o aniquilamento dos rebeldes da UNITA? 

Por isso meu caro tuga, embora negue a sua parceria com o dito-cujo (o DSP), sabemos que é um assunto que não queria que viesse, de maneira alguma, à baila.  Por isso, olha, quem brinca com o fogo queima-se. Não quer sujar com lama, então não entra na política da forma como entrou, à socapa.  

Abdulai Baldé

"MENSALÃO" NA GUINÉ-BISSAU?

Nhu Poh (Domingos Simões Pereira) quer legalizar o "Mensalão" na Guiné-Bissau. O "Mensalão" é o nome dado ao escândalo de corrupção política mediante compra de votos dos parlamentares no Brasil (2005 - 2006), no mandato do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tudo aconteceu no dia 14 de Maio, com a divulgação de uma gravação vídeo mostrando o deputado Maurício Marinho recebendo "luvas" para beneficiar ilicitamente uma empresa. 
 
Cá, entre nós, o Primeiro-ministro aliado a oposição (PRS) pretende matricular esta ideia na Guiné-Bissau, com o Projecto-Lei sobre o Estatuto do Líder da Oposição. Mas, dizem que a votação foi adiada "sine die". Dizem que a idei é profética e partira de Nhu Poh. Visa, portanto, a criação de condição de equilíbrio entre o Governo e o partido na oposição. Como explica o Progresso Nacional Fascista: "Ele quer com este diploma eliminar o fosso existente entre os "ditos" vencedores (que ganham tudo) e vencidos (que perdem tudo) nos processos eleitorais e, que depois levam a situações de instabilidades políticas e militares e consequentes golpes de Estado ..". Pergunto: de que tipo de "fosso existente" se fala, ideológico ou físico (money)? Conclusão: Nhu Poh quer transformar os vencidos em vencedores, entenda-se, matar o espírito do contraditório, amarrar os dois pés juntos, enfim matar a democracia na nossa terra. 

 

Vejam, então, o que escreveu o Progresso Nacional Fascista no seu blog: "Estamos solidários com esta visão "Profética" de DSP e esperamos que os políticos e sobretudo da bancada do PAIGC entendam o que quer na verdade o seu Presidente com este diploma e deixem de mininisses, ingenuidade e falta de inteligência que sempre os caracterizou ..."  Oh my God! Estes arruaceiros são extraterrestres e quistos que o próprio PAIGC precisa de extrair.

 
Por outro lado, chamo a vossa atenção sobre os sanguessugas do PRS. Não se deixar intimidar pelos seus líderes, nomeadamente do seu Presidente e o Secretário-geral.  O Alberto Nambeia fez primeira classe quando o DSP o levou no colo para Nova Iorque. O Flora é um amuado e limitadíssimo. Estas duas figuras estão a ser corrompidos com dinheiro de Angola. 
 
Nô kansa tchora!
"PIERRE FALCONE"


Pergunto-te Doka, quem é este "cidadão do mundo" que diz ter costelas da cor do arco-íris? Tem mesmo nariz empinado, pa caramba! E pareceu-me pela descrição estar a procura de emprego. "Consultor"? Pois, tem pinta disso! Na verdade, "Pierre Falcone" também era profissional, tinha corrículum vastíssimo, muito solicitado e lidava com políticos de várias nacionalidades. O senhor Luís Barbosa Vicente parece ter "enfiado o barrete" dizendo confirmado que ele também assina L V. Hummmm, por acaso, até tem muita parecença com "Pierre Falcone". E concluiu o senhor Luís Barbosa Vicente dizendo: "Portanto, se julgam que enlameiam tudo e todos estão deveras enganados, não tenho rabo preso e nunca tirei um único tostão da Guiné-Bissau." Ai, será que agora tudo se desvaneceu! 

Luís Barbosa Vicente luis.barbosa.vicente@gmail.com

07:14 (há 2 horas)
para ArmandoLeopoldoAntonioFernandoFernandomimedUARDOFilomenofilipesanhaSidonioJOAOaAbdulaiaamarohAziboAziboDokaantonietaincanhaeduinCândidoBambaArianeCadija
Talvez seja apenas mera coincidência, mas caso não for, porque também não acredito em coincidência, significa LV iniciais do meu nome, Luís Vicente, é assim que assino os meus textos e reflexões. Diz-se que Quem não sente não é filho de boa gente. Eu sou filho de boa gente.
Resido no Concelho de Rio Maior, Distrito de Santarém, Ribatejo, terra de boa gente.
Não faço ideia quem escreveu este texto, nem em que sítio foi publicado, mas cá  estou, como sempre, para dar a cara tal como fui ensinado. Na Guiné resido no bairro de "Tchon di Pepel Varela", todos desse bairro conhecem a mim e a minha família, os valores morais e dignidade falam por nós.
Sou braço direito da minha família e de mais ninguém. Assumo isso com orgulho.
Sou também gestor/economista, técnico superior, professor universitário e consultor de vários municípios e empresas portuguesas. Ainda não sou, infelizmente,  consultor de nenhuma empresa ou instituição pública na Guiné-Bissau, mas gostaria e espero vir a ser no futuro. Tudo o que eu conseguir fazer, estar ao meu alcance para convencer investimento directo estrangeiro sério e responsável para a minha terra farei, não preciso de mandato outorgado de ninguém. Não ando de jacto particular, mas posso ir à minha terra via Air Morroc e EuroAtlantic.
O meu pai é guineense, toda a gente o conhece. É filho de cabo-verdianos, neto de italianos. A minha mãe é guineense, filha de português e de guineense (Mandjaco de Baçarel, a minha avó). Nasci na guiné, a terra que eu amo, portanto sou guineense, cabo-verdiano, português e italiano, essa mistura corre nas minhas veias, não a posso renegar.
Dou a cara pela minha Nação, Guiné-Bissau, assumo e responsabilizo-me por tudo o que faço, portanto, sou tudo menos complexado. Acredito na democracia e lutarei sempre por ela, o mandato do povo é soberano.
Não sou credenciado, nem sou consultor, muito menos assessor de governo algum, nem da Guiné-Bissau, nem de Portugal. Fui convidado e mandatado pela Assembleia Nacional Popular da Guiné e, também, pelo governo Regional de Quinará para elaboração de ideias de projeto, criação de parcerias, geminações e procurement de oportunidades para essas duas entidades, tudo a título meramente gratuito, ou seja, ainda utilizo o meu tempo e dinheiro em prol da pátria, nunca ganhei um centavo, nem quero, tenho uma dívida para com a minha pátria. 
Apresentei várias ideias e projetos ao atual governo, por minha iniciativa, não me foi solicitado por ninguém. Espero que alguns deles sejam aprovados e se me chamarem para implementa-los cá estarei de peito aberto e com soluções de financiamento, sem um único tostão da Guiné.
Não sou militante do Partido Socialista, nem do Partido Social Democrático, muito menos do CDS - Partido Popular, Bloco de Esquerda ou Partido Comunista, não preciso de partido nenhum para ser reconhecida a minha competência. 
Sou apenas cidadão do mundo que acredita na cidadania, julgo que é o melhor caminho para afirmação de uma Nação.
Atendendo à minha atividade profissional, lido há 18 anos com políticos, não só com políticos portugueses ou guineenses, mas, também, com franceses, belgas, espanhóis e ingleses. 
Portanto, se julgam que enlameiam tudo e todos estão deveras enganados, não tenho rabo preso e nunca tirei um único tostão da Guiné-Bissau. Talvez enganaram-se na pessoa, há quem faz isso, eu sei e conheço, eles sabem que sei. 
Tenho uma dívida com a minha pátria, irei pagá-la, custe o que custar e doa a quem doer.
Ah, é verdade, ainda não tenho nenhuma empresa na guiné, mas espero vir a ter brevemente e criar muitos empregos para o meu povo.
Respondo o mail tal como recebi com todos os contactos que aí vinham, peço desculpa por isso, dou por encerrado este episódio triste e lamentável.
Mantenhas,
LV

Com os melhores cumprimentos,

Luís Vicente

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Son Pó


Quem te viu e quem te vê MATCHU, Cambalacheiro de Farim ou Geba ou Cacheu, Nhu Pó, CR7 di Guiné (sakur), Pelintra e Mofino.


Gordo que nem um leitão, é ver e comparar as fotos do antes e depois, kidjas sai goci é kukula, pensávamos que o poder era preocupação, mas a ti soube te bem o poleiro, já não é qualquer poltrona que acomoda e conforta o teu agora rico e gordo rabo, na Guiné dizemos BU SUBI NA VIDA, ou VIDA NA KURIU BEM.


Como pudeste enganar tanta gente em tão pouco tempo? Os teus Zig-Zagues deixam qualquer um de cabeça a roda, coitados do CADOGO, Cipriano Cassama, entre outros tantos que hoje já nem sabem se estão contigo, ou contra ti, de tanto levar ponta pés e depois mãos na cabeça.


Nô obi kuma bu na bai biás (outra vez?), alias bu tene um ofensiva politico-diplomática, misson di mama tako na Bruxelas, via Angola ku escala na Lisboa, rapaz garandi, fidjo di guiné falado é tarpassero, ma bu na mostra elis.


Em menos de um ano conseguiste criar tanta trafulhice na Guiné, que hoje o guineense não sabe que país tem, sim, porque na imprensa tua amiga, diz-se que estamos a caminho do paraíso a uma velocidade de cruzeiro, ma  guintis na nhongoli kada dia mas, nó bida nó sta suma ki homis ke tene vizinha boa, bu ta Djubi bu contenti, ma bu ka pudi toka, senão Pó riba di bó, nhu Pó kata brinca.


Assim querias tu safar-te desta pilantragem toda? MATCHÚ!!!!


Ma mau noticia ta kurri depressa, nô óbi na radio bantabá, kuma é botau korté (na boka), gossi boka ta kapliu tudo hora, aonti na palacio dus bias, os teus amigos  portugueses dizem e bem que o peixe morre pela boca, ma i bardadi gora.


Para ir a mesa redonda tiveste que ir dar satisfação a Luanda? Coitadis.


Nô misti pountau son um kussa, é assunto di governação gora i pa quando? Bu na pensa kunsal antis di fim di mandato, ou i na fika pa próxima legislatura?


Dava nos jeito que governasse um pouco, nem que fosse as segundas e quintas no conselho-de-ministros, EM BISSAU de preferência, porque aqueles de Rubane e afins deixam assim, digamos que algum desconforto no comum dos cidadãos, diz-se, que com p****, caviar, champanhe, e paródia, o povo fica com dúvidas da qualidade das vossas deliberações, há até quem diga que os últimos doadores fugiram quando souberam da paródia que foi Rubane, festa rija, ku sambrâs dus dia, assim propi MATCHÚ (nô tene festa di fim di ano, se bu djudano ku salon di conselho-de-ministro nô na gardici pa bô).


Afinal a governação de excelência é assim? Andávamos nós mal informados, a trabalhar, as pessoas a lutarem para o progresso, até nos depararmos com este teu GOVERNO TCHUNA BABY, ika ami ke fala i nhá sobrinho kontra ki obi bô nomi na radio. E parece que agora estão na dança do quadradinho, a caminho do xilindró tal o aperto que o Presidente JOMAV vos está a dar.


Como isto está tudo de pantanas quero aproveitar, com a autorização do Doka claro, para te pedir um favor, acho que não te custará muito:
Quando levarem um chuto no *$#%&, bô ta pistan um di ki palmeras que tene internet, nha kunhado tene klando i bom pa nogôs.


Bem a conversa já vai longa, por isso quero deixar a pergunta que me trouxe até este blog:


DEU PARA PERCEBER QUE O TEU TESTA DE FERRO ESTÁ A PASSAR POR UM MAU BOCADO, COITADO. ACONTECE AOS MELHORES.


VAIS ABRIR VAGA PARA O SUBSTITUIR OU VAI DEIXA-LO CAIR COM O TEU GOVERNO?


Para o caso de decidires dar nos uma oportunidade, a nós que estamos de fora, agradecemos imenso que seja por concurso publico: Há gente que domina essa arte de tal forma que o senhor ficará muito bem impressionado, se o presidente JOMAV não complicar muito, vamos fazer história juntos, DIA KE NÓ SAI DI GOVERNO NIM GUINDASTRE OU GRUA KAN PUDI LANTANDA GUINÉ.


Pó & Pó, CIA Ltd

Obs:
Recordar que as estatisticas não enganam, ninguém, nenhum guineense dorme sem passar por aqui.
Aqui mostramos os factos e toda a verdade que os guineenses precisam de saber.
Modéstia a parte, devido aos mais de 10 anos de vida do ditadura do concenso, o blog que se segue em termos de visualizações é este e mais nenhum.
Recordar que a equipa do Cadogo jr. conseguiu bloquear ao Doka- A arma mortifera do PAIGC, recordam- se? Imediatamente abri este e em tão pouco tempo, atingir mais de 1 milhão de leitôres, e com uma média de 6/ 7 mil leitôres diários...., hum, arrebenta com qualquer bandido.
Sou o único que não se vendeu e continua firme.
Doka Internacional- O denunciante!
Na luta pela verdade.

"SOLA NA NKILIN, NHUT-FIAFUN"

Ma es I kal tchintchor ku tchoma Na Nkilin? Pa I bata tchoma tchuba son la! Ora ki I tindji I ten ku tchubi. Si I tchubi no na modja tudu.

Este homem é mesmo um "boka di tchilako"! Afinal ele (também de Odessa) é assim!? Agora acredito, Kumba Ialá dizia e eu não acreditava! 

Atenção: investiguem as contas bancárias dos deputados. Alguns já estão a ser corrompidos para apoiar o regresso do " Anjo da morte Cagado Júnior ". Só pode! Uma declaração intempestiva, incendiária e  altamente contraproducente, vem temperar mais o cozinhado.   

O deputado do PRS Na Kilin Na bitchita, teve o desplante de questionar - fora da ordem dos trabalhos da Assembleia -  a razão de algumas figuras  (nazistas) continuarem a viver fora do País, sem condições de segurança para regressar a Pátria e, citando o exemplo de Carlos Gomes Júnior , Raimundo Pereira , Aly Silva, Iancuba Injai, entre outros. 

Que condições de segurança? Não são iguais aos cidadão que viajam todos os dias de e para a Guiné-Bissau? Precisam de guarda pretoriana estrangeira dentro da nossa terra? Vai-te catar Sola! Toma li! Ibama beo? Ké ki kila? Nhut fiafun? Nbé!

Nô kansa tchora!
Balei di mesmo kufo

Doka Internacional,

Estamos a falar e estamos a alertar para que o JOMAV tomasse medida para por fim a este clube de feiticeiros oriundo de « Odessa ». E sibi dirito ku ba kims nkum sta kel.

Se o JOMAV não pôr cobre a està brincadeira, vai ter que prestar conta, da mesma forma que o DSP e seus amigos.

A saída do Deputado Sola Na Nkilim pedindo o regresso de Cadogo Jr., jà é um sinal que està brincadeira pode acabar mesmo mal e contactos jà estão a serem feitos.

Na Bissau é ta fala kuma bu boka malgos, utros kuma bu tene lingua preto pabia ké ku bu papia ka ta maina.

Ami ta fala elis kuma, i instinto di sobrevivência di alguim ku vivi « PAIGC na peli ».

Dianti ki kaminho.
PARÓDIA EM BRUXELAS?

Compatriotas, isto cheira ao "tráfico de influências" movido pelos lobis de Nhu Poh na CPLP, os tugas e seus lacaios angolanos e cabo-verdianos. Sobre as despesas para a "Mesa-redonda", quem paga a  factura é a União Europeia.

Será a instituição escolhida para dar a cara para esses malfeitores que apoiam Nhu Poh. Descobrimos quem está por detrás da máscara!

Depois, terá que nos apresentar detalhadamente quanto e como a UE gastou nesse encontro, para que o povo saiba.
Pois, não existem almoços grátis. Si bu ka tene taku, anta bu ta da rabada! 

A saída de uma audiência com o Presidente da República, José Mário Vaz..., Nhu Poh, na qualidade de chefe do Governo, disse aos jornalistas estar satisfeito com os sinais que tem vindo a receber no âmbito da preparação da mesa-redonda com os doadores e parceiros do país, mas sobretudo pela manifestação de apoios por parte da UE. 

Depois acrescentou: 
"A União Europeia enviou-nos duas notas. Uma do Parlamento Europeu e outra da própria UE", em que comunica que "vai assumir todos os custos da delegação da Guiné-Bissau" .  

Segundo consta, ter-lhe-ia  custado, a partida, revelar que entidades estariam dispostas  a suportar as despesas da delegação guineense na sua deslocação a Bruxelas. 

Dizem até que foi um "lapsus-linguae" de sua parte,  que o terá deixado algo perturbado e até confuso no encontro com o Presidente da República. 

"Mofino largan bu bai, didime bu teen bu dunu"