OGIVA NUCLEAR

sábado, 31 de janeiro de 2015

A atual ministra de justiça Carmelita Pires mais conhecida por JEZABEL com tanta coisa com que se devia preocupar, mas parece que anda a roda e aos saltinhos tipo quem esta procura de uma agulha num palheiro,  Existem respostas que o povo precisa de saber rainha JEZABEL:

Afinal de contas quem foram os assassinos de Nicandro Pereira Barreto?
Porque razão o mataram?
Quais os segredos que poderiam estar na posse de Nicandro Pereira Barreto?
Porque razão esse mesmo processo desapareceu das instalações da procuradôria geral da república?
Quais a razões pelo qual o caso foi abafado?
Porque razão Bikazil Nambak, João Alexandre Forbes e Zeca Lima continuam desempenhando funções em lugares chaves se numa altura destas deveriam era estar no olho da rua?
E porque razão a familia Pereira Barreto continua em branco e desrespeitado, por parte do estado e do governo? Sem nenhuma explicação?
Nicandro era um animal?  Ou a sua familia não merece respeito e consideração? Por vocês?

Quais as pessoas que foram buscar Roberto Cachéu na instituição dos padres em KUMURA?
Havia um acordo para tal, quem assinou e fez esse acordo ao ponto dos padres o terem entregue?
Porque razão a investigação deste caso parou?
Qual a razão pelo qual os principais suspeitos ou pessoas que deveriam responder ou dar explicações sobre tal processo continuam fazendo das suas como se nada tivesse passado, nomeadamente Dr. Fernando Gomes ( ex ministro do interior ) inclúsive ainda teve o descaramento de lançar um livro sobre os Direitos Humanos na Guiné Bissau?  Isto é gozar com os sentimentos e o sofrimento de uma familia e de um todo.
Aonde estão os restos mortais de Roberto Cachéu?
Quem o mandou executar a sangue frio?
Porque razão o padre Casal Martins não diz na verdade o que sabe?  E porque razão este mesmo padre me expulsou quando lá fui falar com ele acerca de Roberto? Porque no inicio tavamos bem, até lhe começar a apertar o calo, o padre me respondeu que tava endemoniado e me expulsou dali.

O caso do Jovem Ailton Nhaga, era vigilante e guarda da embaixada de angola que foi assássinado e a sua familia até hoje nenhuma explicação recebeu.  O foi que se passou com essa investigação?  Porque razão continua no segredo da Justiça.

Engraçado uma coisa com a nossa área de justiça na guiné bissau.   Quando uma coisa ou assunto é pesado, é ta fala:  I sta na segredu de justiça.    E quando sentem medo de um caso dizem.., i sta em andamentu.

Olha tomas, o caralho mas é..., voçês veem as calças mas não veem o cú.
E esquecem- se de que a cabra dando leite ou não, tem é só que berrar.

Continuando, por exemplo Dona Carmelita Pires, veja esta frase que correu mundo:
José Zamora Induta: "Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr deu-me ordens para mandar executar o Presidente João Bernardo Vieira"

Então, nada a dizer?
Ahhh, mas o Doka é que tem que ser preso depois de a senhora ter- lhe insultado a ele e ao seu pai no site do www.didinho.org    no dia 26 de Outubro de 2012???
Humm o Doka tem que ser preso devido a um artigo de opinião de um leitor do meu/ nosso blog por este mesmo leitor ter usado a palavra Prostituta contra a sua pessoa?  Ah bom?  Mas o Blog é do Doka, ele que se responsabilize, se bem que o leitor esta identificado.   Mas por outro lado, quando eu lhe insultei a si logo depois do seu artigo, foi em legitima defesa porque você me agrediu primeiro.  E comigo é assim.  Olho por olho dente por dente.  Aonde está o problema?

O Manecas Santos continua solto porquê? Depois de tantos crimes?  Sem falar dos problemas económicos ( BIGB ), então o Manecas Santos não matou e executou várias pessoas várias pessoas com tiros na nuca?   
Bom a Carmelita Pires Jezabel não queria um pretexto para me prender? Pois aqui está uma boa razão. O MANECAS SANTOS É UM CRIMINOSO NATO, EXECUTAVA PESSOAS COM TIROS NA NUCA.  Esta passagem será suficiente para o ano ou o tempo em que regressar a Guiné Bissau me perguntarem aonde saiste com esta informação, porque isto sim é uma acusação gravissima.  Aqui sim Carmelita Pires Jezabel, eu Doka desafio- lhe em me pedir provas disto. Porque é delicado.    Pois bem vou lhe já adiantar as provas..., ou melhor nem vale a pena, caso me chamarem eu apresentarei.   Porque existiu um inquérito logo depois da guerra civil de 1998, recorda- se?  Portanto existem provas do que estou falando?  E a cópia desse inquérito correu mundo.
Pronto falei..., poxa como eu sou bandido..., e como se não bastasse ainda por cima sou GAY como o progresso nacional do DSP diz.

Pois bem minha querida e amada ministra, adoravél e ciumenta.
Digo ciumenta, porque a Carmelita Pires não quer dar o braço a tocer porque está apaixonado por mim.
Hum..., apaixonado por me querer matar, assássinar.
Kuma prindi Doka

Estes são apenas alguns pontos para pensar, existem coisas mais importantes do que perseguir o Doka Internacional

Ka bu entra ness luta
Ami Doka npizadu, nta peza 106 kilos ku 1, 86 m......, kaba gora ami i GAY. 
I ka ami ku fala i equipa de DSP- Progresso Nacional ku João Bernardo Vieira.

     Recordar... Pôxa Aly Silva Djudan, djuda bu ermónssinhu Doka.

Ala progresso Nacional a mando de ba DSP e sua equipa, gossi kuma ami i GAY..., brancu ingliss nha ex namoradu riku ku dan tudu kê kun tené aóss... nha carrus, mobilia di casa, etc.

Djudan, tempassença papia dê.
Anta ami DOKA i Gay?
Como eu Sou Bandjido Claudjinete.

Adoro ser bandjido
Humm DSP ku progresso Nacional foronta dé
tok é pirdi estribeiras..., Doka pudi kélis
Té ness puntu?
Wau..., yo Doka Internacional soy FUERTE como dicen los cubanos

Allá akkubarun
Hum hum

Recordar...   MISSIVA


De um amigo amante da “VERDADE”

Defenda a VERDADE meu amigo Doka Internacional. Defender a VERDADE, sempre não é cómodo nem lucrativo. Pelo contrário, é embaraçoso, difícil e arriscado. Mas é um dever de um cidadão, sobretudo cristão;  dever esse que é preciso cumprir ainda a custo de sangue..
É preciso seres de aço por dentro para não te dobrares quando chega o momento de defender a VERDADE com risco.

Meu caro amigo Doka, houve um homem a quem um rei cortou o pescoço…  porque defendeu a Verdade. Chamava-se João Batista. A sua história está um pouco afastada no tempo e molesta muito poucos.

E houve outro homem que, por defender a Verdade perdeu o seu emprego e é quase esquecido ou mesmo esquecido nesta dita sociedade guineense…  a sua história está tão próxima que se a contasse molestaria muitos.

Chamar-te-ão de rebelde, doido, perigoso simplesmente porque és um homem incapaz de mentir. O facto é que exigimos a VERDADE, mas quase nunca a suportamos.

Cuida-te meu amigo: Terás que viver a tua e nossa e a única VERDADE frente à uma sociedade cada vez mais doente de adulação e defingimento, frente a um mundo onde artifício e o engano e o cambapée a alfinetada vencem sobre a rectidão

Deus é a VERDADE.

De um amigo que te estima muito.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Resposta ao sr. Dionisio

Dionísio percebe-se a sua motivação.

Mas já reparou que não se trata de um comentário ou discurso de campanha?

Trata-se de um texto a relatar o que já aconteceu.

Deve ser visto como uma autopsia, se o doente morreu de hepatite do que adianta estar a dizer que foi de paludismo?
Dionisio Pereira deixou um novo comentário na sua mensagem "PAIGC vs DSP “O tempo e a paciência são dois etern...": 

Caros irmãos,
Este tipo de pensamentos e de opiniões somente contribuem para nos atolar na lama do maldizer e para abrir alas áqueles que não trabalham e passam a vida a viver à sombra da política partidária, das intrigas e da corrupção.


Solução para a Guiné-Bissau: "cada guineense deve fazer o melhor de si na sua área profissional e nessa área ser dos melhores, pensando em ser útil com isso ao país e aos seus irmãos".


Não será pelo heroismo nem pelo diz-que-diz. 

Cada um deve ser um bom cidadão naquilo que faz, procurando nisso ser o líder e um bom guineense ao serviço da guiné-Bissau. Por via dessa postura, um simples cidadão analfabeto e engraxador de calçados da cidade de Bissau pode ser melhor que um Ministro ou um dirigente político-partidário, se for capaz de satisfazer seus clientes, sem que o Ministro atinja suas metas. 

Sejamos bons no que fazemos, para o bem da Guiné-Bissau.
Deixemos essas linguagens baixas e vergonhosas. Nós todos somos responsáveis pelo estado da Guiné-Bissau. Tenhamos vergonha na cara e deixemos de ostentar aquilo que não somos e de tentar dar lições em matérias nas quais não temos suficiente competência para tal. A humildade engrandece!


Quem deve construir um país é o seu cidadão, independentemente do seu status social, pois se não é o Presidente quem deve varrer as ruas da cidade, também não deve ser um analfabeto a assumir cargo de Presidente da Assembleia Nacional Popular.

 
Os partidos políticos na nossa terra têm sido, para muita gente de boa aparência e bom perfume, mas incompetente nas suas profissões. Nunca produzem nada, mas têm resposta e solução para qualquer assunto em debate, e sabem julgar qualquer pessoa trabalhadora, seja ela da esfera política, empresarial ou social.


Viva a nossa Guiné-Bissau, que necessita sentir o pulsar da paz na alma dos seus filhos criados com sustento do fel dos amargos anos de má governação.


Vamos dar oportunidade à nova equipa governativa de trabalhar com tranquilidade. Em quase 7 meses já há alguns bons resultados e muitos estão chegando, não importando o partido a que A ou B pertença. Todos são guineenses.
Aceitem um abraço fraterno de um irmão guineense.
DP 
O governo de DSP pendurado apenas num fiozinho.
Sem dia para cair.
JOMAV apenas se esta mantendo calmo e sereno em defesa do bem estar do seu povo, visto que a nação vem em primeiro lugar.

Recordar que JOMAV venceu as eleições por mérito próprio e com o empenho na base do profissionalismo de toda a sua equipa montada durante a campanha.    Ao passe que DSP ganhou devido ao PAIGC e aos altos militatntes e dirigentes que confiavam nele e que ele depois da vitória os traíu.
Hoje DSP esta sozinho

DSP está pendurado num fio..., mas até quando?
Logo, logo veremos
PAIGC vs DSP


O impasse que a Guiné-Bissau hoje vive, resulta nada mais, nada menos do que da escolha feita pelos delegados ao congresso do PAIGC em Cacheu, foram muitos os analistas e críticos que profetizaram a desgraça que nos bateu a porta neste início de 2015, faltado apenas saber quem será o anfitrião de serviço.

A sociedade guineense foi sobejamente alertada para o perigo que representava o casamento de conveniência protagonizado entre DSP e as várias alas do PAIGC em Cacheu, essa relação tinha mais de destrutivo do que de construtivo, desde logo porque foi um pacto para tentar destruir um terceiro candidato, e não para construir algo de bom, de positivo para o partido e para o país, por outro lado era também nocivo para o DSP que agora acabou por ser vítima das várias alas que o apoiaram em Cacheu, e porque não dize-lo, vitima da sua própria incapacidade para corresponder as expetativas que em torno dele se criaram, o povo guineense é na sua maioria analfabeto, não consegue distinguir a diferença entre uma proposta estruturante, e o simples emitir sinal de Internet grátis numa praça, muitos não percebem que um café ou um restaurante pode fazer isso sem grandes custos, mas também sem grandes benefícios para o país, por saber disso, DSP relaxou, descontraiu, dormiu sobre uma vitoria que julgava consolidada.

O PAIGC mais uma vez mostrou toda a sua matreirice no uso que fez do candidato menos plausível a vitória em Cacheu, servindo-se dele para em conjunto chegarem ao poder, e agora o descartar pura e simplesmente, com a mesma facilidade com que se livrou de qualquer homem ou mulher que ousou afrontar as suas alas mais duras.

DSP acaba hoje como “catcho na mon di mininos”, atabalhoado, desnorteado, com um discurso pouco clarividente, muito inconsistente …. Um dia aceita que há problemas…. No dia seguinte enterra a cabeça na arreia e já está tudo bem…. 
É nestes momentos que os conselheiros devem ser firmes, mandando parar as pessoas a quem prestam acessória. É degradante a imagem que DSP hoje transmite. A imagem de um homem que está a pagar caríssimo a ingenuidade de ter pensado que controlava o PAIGC, que podia usar o PAIGC e livrar-se dele na primeira oportunidade, ou até mesmo ir usando a media da sua conveniência, como deu a entender com a salada russa de partidos que compõem o governo, algo até sem explicação do ponto de vista politico, porque um líder que saiu de uma vitoria recente no congresso e com maioria absoluta nas legislativas, tinha que relegar a oposição ao seu lugar, com dignidade e responsabilidade como deve acontecer em democracia, mas em vez disso, o que conseguiu fazer em tempo recorde, foi transformar o PAIGC no maior partido de oposição ao governo por ele liderado, um erro politico tremendo.

Hoje MATCHU tem uma única estratégia na manga, tentar fazer o povo acreditar que o problema é o JOMAV, para ver se ganha tempo na sua luta interna no partido, porque tempo é o que ele não tem, começa a escassear-lhe. Mas esta tarefa não se afigura fácil apesar de MATCHU já ter dado provas da sua real valia em matéria de iludir a opinião publica, principalmente a residente na europa que é aquela que melhor percebe e com a qual tem mais empatia. A dificuldade parte logo do extremo oposto deste paradoxo de Tolstoi, do lado da paciência, porque o PAIGC, é que já não tem paciência nenhuma para aturar a arrogância, a prepotência, a petulância, as megalomanias e estravagâncias do MATCHO.

O PAIGC na prática nunca deixou de ser a força dirigente máxima da sociedade Guineense, apenas mudou a forma como exerce a sua influência e o seu controlo na sociedade. Se os Guineenses deixarem de “pensar mais com o coração”, poderão notar que até nos ditos golpes apoiados pelo PRS, quem assume a presidência da republica é sempre um militante do PAIGC que deixa o lugar de chefe do governo para um militante do PRS, sendo os outros cargos divididos entre os dois partidos, mas o povo continuava a dizer que o Kumba e/ou o PRS é que deram o golpe.

Por isso é hoje um dado adquirido que MATCHO está por horas, dias ou semanas, não porque ele e o JOMAV não se dão bem, já não se davam bem, e isso não lhes impediu de ganhar as eleições, JOMAV a título individual, e DSP indiretamente através do PAIGC, que agora quer se desfazer dele. A queda de MATCHO deve-se ao facto do PAIGC ter-lhe retirado o suporte que lhe vinha dando, MATCHO é porventura o único membro do bureau político sem ala no PAIGC, o próprio Braima Camara preferiu perder o congresso mas segurar a sua ala politica para futuros combates.

É evidente que o presidente não poderá continuar a olhar para o lado, como se nada estivesse a acontecer, a uma dada altura, terá mesmo que intervir.


E o PAIGC da se a este luxo, porque a semelhança de muitos analistas, os libertadores também já perceberam uma característica “sui generis” do povo Guineense, e aqui desafio também o DOKA INTERNACIONAL a apontar para confrontar no futuro:

Na Guiné-Bissau, em cada momento há um político que é endeusado, até apareceu o próximo ilusionista para os aldrabar e manipular.

Para não recuar até Cabral, comecemos pelo FADUL que foi um Deus vivo na terra, Kumba foi quem teve a maior votação de sempre em democracia na Guiné-Bissau, depois veio o CADOGO que foi alternando o protagonismo com o Regressado Nino, agora DSP (MATCHO)….
  
Mas podem ter a certeza de que depois de MATCHU vira aquele que o povo irá considerar muito melhor do que MATCHU, aquele que fará MATCHU sentir o gosto da ingratidão que o povo guineense reserva aos seus ex-líderes. Pergunto o que este povo não jurou fazer pelo CADOGO? E como reagiu este mesmo povo quando MATCHO traiu CADOGO?


É este o país que temos, e ninguém percebe este país melhor que o PAIGC, por isso vai continuar a ser o PAIGC a dirigir a nossa sociedade.

Resta dizer: MATCHU bom biás! Ou boa ofensiva político/diplomática! (conforme queira)


Eles bem avisaram: Hora de rampanssa na tchiga.

Fernando Casimiro



Importa às autoridades da Guiné-Bissau terem presente a Estatégia para o Desenvolvimento Socioeconómico do país que pretendem projectar, entre realismos estruturais; potencialidades; carências e necessidades imediatas, a curto, médio ou a longo prazo, para que as PRIORIDADES visando esse DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO, não colidam com manifestações de interesses, populistas, ou com visões simplistas do tipo " copy and paste" o país tal tem isto e aquilo, que nós não temos, por isso, devemos seguir os seus passos, fazendo o que eles fizeram para ter o que têm.
A meu ver, na minha modesta opinião sobre o Desenvolvimento Social e Económico, não se deve deixar de tomar conhecimento, acompanhar os degraus do processo de Desenvolvimento de outros países e povos.
A questão que se coloca em relação à Guiné-Bissau e é aqui que parte o incentivo para esta análise, não é que o país seja pobre; sem potencialidades; sem RECURSOS HUMANOS e NATURAIS;
À Guiné-Bissau, faltam ESTRUTURAS FÍSICAS para a promoção e implementação do DESENVOLVIMENTO, na sua concepção global.
Não temos capacidade de abastecimento/ fornecimento de energia eléctrica para projectarmos, por exemplo, a sustentação de indústrias transformadoras, e serviços gerais, na plenitude das suas necessidades de consumo energético. Só aqui, temos respostas mil, para os entraves ao nosso DESENVOLVIMENTO!
Não temos Hospitais, Escolas, Estradas, Instituições físicas do Estado etc., etc., em condições, porque ao longo de quase 42 anos de independência, a ganância de alguns sobrepôs-se ao Interesse Nacional, quiçá, à satisfação das necessidades colectivas.
Não temos aviões, navios, empresas públicas de referência etc., etc., porque, ao longo de 42 anos de independência, a ganância de alguns, sobrepôs-se ao Interesse Nacional, quiçá, à satisfação das necessidades colectivas.
Não temos ruas limpas; jardins públicos cuidados e apetrechados, porque... já todos sabemos!
Obviamente que não precisamos de mostrar as nossas falhas para enaltecermos o sucesso de outros países irmãos, que nos orgulham, por tudo quanto têm conseguido.
Não são os sucessos de terceiros que são os responsáveis pelas nossas falhas!
Somos nós, os culpados de termos o país que hoje temos. Mas somos e seremos sempre nós, guineenses, e nunca terceiros, a solução humana para a projecção do nosso DESENVOLVIMENTO!

Temos o país que temos...
Mas temos, certamente, muitos e valiosos RECURSOS HUMANOS, no país e no exterior, com capacidades/competências inquestionáveis, e disponíveis para ajudar as autoridades do país, na projecção das Estratégias de Desenvolvimento a vários níveis e nos mais variados sectores, tendo em conta o realismo do nosso país e a nossa Identidade enquanto povo multiétnico e multicultural.
Congratulamo-nos com os avanços de uns e de outros (países e povos); queremos igualmente subir patamares, mas temos que ter presente a nossa realidade, entre a amplitude do nosso potencial geográfico e demográfico.
Devemos orientar a projecção do nosso DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO através da partilha de experiências e considerando os sucessos de outros países e povos, não sou contra isso!
Porém, também devemos orientar a projecção do nosso DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO recorrendo directamente às FONTES de partilha de conhecimento e tecnologias que outros países recorreram em função das suas realidades e necessidades, como nós podemos recorrer, em função das nossas realidades e necessidades. É importante ter em conta que tal como não há pessoas iguais, assim também não há Estados iguais.
Mas o que acho indispensável nisto tudo, é a PARTICIPAÇÃO de ESTRUTURAS NACIONAIS, colectivas ou singulares, de referência interna ou externa, na busca de soluções realistas para o nosso DESENVOLVIMENTO...
O que acho indispensável nisto tudo, é a PARTICIPAÇÃO de JOVENS QUADROS nacionais na discusão, no debate e na projecção de um DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÓMICO para a Guiné-Bissau, que a eles também diz respeito.
Criemos as Estruturas físicas de suporte ao DESENVOLVIMENTO, tendo em conta as nossas prioridades e certamente, não precisaremos de solicitar projectos de desenvolvimento a terceiros, que nós próprios sabemos como fazer.
Há que evitar a todo o custo, a inoperacionalidade e a desvalorização dos nossos quadros, dos nossos recursos humanos, sobretudo os que estão no país. Há que incentivá-los a participar com ideias/sugestões, tendo em conta a inovação como alicerce motivador do DESENVOLVIMENTO!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Recordar é viver.
Aonde para Cadogo jr.?

Caramba, o Progresso Nacional está força máxima.
Agora o Doka Internacional deixou de ser traficante de droga, deixou de ser pedofilo, deixou de ser ladrão a mão armada porque assaltava ourivesarias em lisboa..., a Interpól o deixou de procurar e simplesmente o mandato de captura internacional evaporou, desapareceu...., e de um momento para o outro se descobre que é Gay?    MUCHACHO, como eu sou bandido

Sakur anta mundu dana djá
Credi..., anta assim kum miti djintis raiba?

Ahh afinal de contas o Doka é Poderosissimo.

Realmente, é aqui que reside o meu potencial, dando raiva a muita gente.  As mesmas pessoas escrevendo os mesmos artigos, e repetindo
Mas eu tou aqui, intacto 

Iaii, má kussas ten bó

O Doka conseguiu descontrolar ao DSP e toda a sua equipa, e nisto já não restam dúvidas.
Estou a frente e marcando pontos.
O Progresso Nacional descontrolou- se, perdeu com o foco.
O DSP e toda a sua equipa se sentem atingidos por mim.

É aqui que marco a diferença.
Sou imbativél.

Ahhh, falaram do carro.., mas qual deles?
Quantos é que tenho?
Apenas para vos ajudar
Tenho 5 viaturas mais uma que dei a minha esposa, mas agora não sei a qual deles se referem

Um beijo de Gay já agora.
MUCHACHOOO
Como eu sou bandido
OLA DOKA INTERNACIONAL

Vou dizer-te o seguinte: vê-se, claramente, que a claque de Domingos Simões Pereira, no Progresso Nacional, está desesperada. A queda do padrinho é eminente! Não têm argumentos, nem propostas para o país. Não têm ideias políticas com conteúdo e substância. Zero! 

São ranhetas e bajuladores apenas, ao serviço do padrinho mafioso. A minha opinião seria multiplica-los todos por zero. Os cães ladram a caravana passa. Perderam em todos os níveis, e agora, como sabem que estão prestes a serem escorraçados do poder, começaram a ladrar. Bo tisi bo kadera no na mostra bos ba kin ki gay, pedofilos, vagabundos e traficante de droga. 

Não aprenderam nem em casa e muito menos na escola. Burros!

Will Graça 

Obs:
Bem dito mano.
Obrigado.
O problema é que eu Doka descontrolo a muita gente e faço- os passar por ridiculos de uma forma indirecta.
Estamos juntos e recordar que o Internacional só existe um na Guiné Bissau..., o Doka
OLÁ AMIGO DOKA INTERNACIONAL

Gostaria de entender uma coisa: então, se, o próprio, Domingos Simões Pereira é parte do problema que está na origem do actual ambiente de crispação política institucional, como pode ele mesmo, afirmar-se sobre a necessidade do diálogo, que "Não quero chamar a mim a competência de promover o diálogo. O que estou a afirmar é a disponibilidade para participar no diálogo e utilizar os espaços de contacto que tenho com a comunidade internacional para pedir apoio."? 
Será ele única pessoa com conhecimentos internacionais para pedir apoio de mediação ou pensa que está a lidar com otários? Manda-o catar pá!

Obs: 
Boa pergunta

Sabino Lopes elmirlopes@gmail.com


Minha opinião – Temos de moderar

Caros blogueiros, sou blogger e queria que me ajudassem a partilhar esta minha preocupação.

Quis ficar no anonimato, mas não pude. Deixei de postar, porque senti que não devia fazer parte dos insultos ou das denúncias; deixei de postar, porque em certos momentos, deparo com alguma dificuldade em termos financeiros para ir a loja. E como é do conhecimento de todos, a internet, continua a ser ouro na nossa terra. Queira Deus que a praça Titina Silá seja mesmo praça da net, como se prometeu.
Mas decidi voltar, porque senti que os bloggers guineenses (perdoem-me a ousadia e frontalidade), não estão a prestar o bom serviço a nação. O guineense quer informações; o guineense quer denúncias contra corrupção com factos, mas o guineense não quer insultos. É isto que tenho assistido. Pessoas responsáveis pelos blogues insultarem-se uns aos outros. Sei do que falo, porque felizmente, conheço as rédeas da informação e muito bem.
É verdade que o Blogue é um espaço de comunicação privada. Posso fazer o que quiser e a quem não interessar, o remédio é deixar de aceder. É verdade e é possível. Mas não é menos verdade que as visitas aos blogues são públicas. E nos espaços públicos, todos nós somos obrigados a comportar com decência, no mínimo.
Sei quais as motivações de tantos ataques. Alguém pode exteriorizar um não sobre o que digo, mas no seu interior, chegará rapidamente a conclusão que este senhor sabe do que fala. Sei por exemplo que, os nossos políticos aproveitam-se hoje dos blogues para ‘vazar’ as suas ideias; atacar o adversário ou dizimar o concorrente.
Sei que existem blogues com componentes comerciais, mas mesmo assim, não podemos nunca aceitar as ofensas.
Quero que me compreendam; quero que continuemos a passar informações aos guineenses porque precisam; mas não quero que sejamos partes de insultos.
Estou de volta e ajudarei a passar informações.

ÁRBITRO, PRECISA-SE
Domingos Simões Pereira continua a falar para o boneco? Diz que quer o diálogo que se presume ser institucional com o Presidente da República, José Mário Vaz. Que diálogo? Como ele define o diálogo? 
Perguntado pela ONU sobre o " Programa de Diálogo Nacional " que pretende lançar para promover a paz e a reconciliação, respondeu assim:A constatação que faço é a de que a sociedade precisa de diálogo. Não quero chamar a mim a competência de promover o diálogo. O que estou a afirmar é a disponibilidade para participar no diálogo e utilizar os espaços de contacto que tenho com a comunidade internacional para pedir apoio. Para dialogar é muito importante ter a vontade, mas não é suficiente. É preciso saber dialogar. E quando falamos de diálogo nacional a favor da reconciliação é preciso que a facilitação do diálogo seja feita por pessoas neutrais. Devem ser pessoas com competência para promover o diálogo. No fundo, falamos da necessidade de diálogo porque reconhecemos poder haver interesses não conciliáveis, ou dificuldade em conciliar o nosso interesse." 
Ora bem, Domingos Simões Pereira reconhece a importância do diálogo e a necessidade de ele próprio participar nele, mas o seu problema será a competência do promotor do diálogo que tem que ser, no ponto de vista dele, neutral. 
Como? 
Esclareceu ele: 
"é preciso reconhecer que precisamos de ajuda de quem tem mais experiência em promover o diálogo, precisamos do apoio de pessoas neutrais. Eu continuarei disponível para ser parte do diálogo e dar a minha contribuição no sentido de encontrar um ponto de equilíbrio." 
Ai, a situação está assim tão desequilibrada entre irmão, que necessita de um promotor competente e neutral para mediar o "Diálogo"? A divergência não será apenas doméstica? 
Domingos Simões Pereira continua a pregar pelo mundo fora. Reconheceu na sua visita a Cabo Verde que existe "Falta de alguma concertação", referindo-se o ambiente de crispação política institucional com o Presidente da República, José Mário Vaz. 
De facto, o povo guineense não pode ser arrastado, mais uma vez, para o abismo a conta de caprichos pessoais dos dirigentes políticos. Disse, o Primeiro-ministro, esperançado num "consenso que o povo guineense não só espera como exige". 
É verdade que nesse tipo de confrontos, a culpa é sempre do adversário ou inimigo. Será que o Presidente da República não tem sabido colocar-se das querelas políticas? Insinuou, então, Domingos Simões Pereira que "o interesse do povo guineense tem de ser colocado em primeiro plano e não tenho dúvidas nenhumas que o Presidente saberá fazê-lo". 
Conclusão: 
o actual ambiente de crispação política institucional pode entender-se como conflito de interesses instalados a precisar de um "mediador" neutral com a desforra marcada. Que Deus nos dê saúde para assistir a festa nesse dia!
Doka Internacional..., allá akkubarum!
Humm, humm
"IMAGEM PÚBLICA"

Nós vimos e assistimos muitas tolices por parte de algumas figuras públicas, na nossa terra. Recordo-vos que o barrete vermelho de Kumba Ialá - que não era peça de índole religioso - era alvo de troça e critica de muito boa gente. Depois da sua destituição, já no tempo de Malam Bacai Sanhá e de Carlos Gomes Júnior, vimos essas figuras usarem túnicas e gorros (sumbia) imitando Cabral. Nessa altura, mesmo com as suas cargas simbólicas, não houve escárnios ou críticas.  

Ora, repugna-me sim o uso intencional de "vestes sacerdotais" pelas figuras públicas, representando instituições de um Estado laico, como é o nosso. As instituições do nosso Estado não são "Fazendas de Shebaa", território onde se cruzam fronteiras de várias proveniências. Não são lugares de culto ou de peregrinação da fé religiosa. Guardião ou autoridade pública em instituição de um Estado laico não se pode confundir com "balobeiro", aladje ou padre. O traje deve ser - sobretudo quando ainda não se tem consenso sobre o assunto - o usual entre os responsáveis ou representantes dos Estados semelhantes em outras partes do planeta terra. 

Na Guiné-Bissau, as figuras investidas em cargos públicos não devem pensar que se tornaram "balobeiros" ou padres. Falo nisso a pensar na insistência de Cipriano Cassamá em usar túnica islâmica, sendo ele Presidente da Assembleia Nacional Popular de um Estado laico. Isso não é africanidade, mas sim religiosidade. A religião é profissão de fé individual e privado da cada um de nós. Não se pode inculcar aos outros a nossa fé religiosa e nem sequer ela se pode confundir com a cultura ou política.

Doka Internacional 
Dr. Paulo Gomes, um guineense humilde, simples, respeitoso, calmo, uma pessoa carismatica em que o povo depositava toda confiança e muita esperança para que fosse eleito presidente da Guiné Bissau.

Dr. Paulo Gomes desde sempre com muita simplicidade mostrou alto nivél de profissionalismo no que se relacionava com a sua candidatura.

Tinha meios para ganhar tudo e mais alguma coisa.   Mas o que foi que correu mal?  
Pois bem, se existe alguém a quem eu Doka muito devo em termos profissionais, foi a este homem. Quando terminei os meus estudos em Cuba, foi ele que me arranjou o meu primeiro emprego.  Pôs me a trabalhar directamente com ele num projecto do Banco Mundial.  O primeiro computadôr que toquei e aprendi a lidar com tal..., foi graças a este homem, Dr. Paulo Gomes.

Dr. Paulo Gomes tinha tudo nas mãos, mas eu Doka farei uma outra pergunta:
Será que tinha as pessoas certas e bem colocadas ou bem posicionadas?
Será que alguns não estariam ali como simples ou discretamente infiltrados a fim de fornecerem informações a quem do direito?
Como foi que Dr. Paulo Gomes ficou abaixo das expectativas?  

Muitas das vezes, algumas pessoas se apróximam de nós na base de interesses pessoais a fim de ganhar algum dinheiro..., digo dinheiro porque o guineense de momento perdeu caracter.   Procuram e sempre fazem facturações elevadissimas quando sabem de ante mão que ali nada corresponde a verdade.   Dr. Paulo Gomes, talvêz com a sua forma simpatica e amavél de ser, confiou até demais naqueles em que nunca deveria ter confiado.

Mas uma coisa é certa, perdeu as eleições, mas saíu de lá com a cabeça erguida, saiu com respeito e ganhou mais credibilidade do que aquilo que ele já tinha.  Portanto sabendo corrigir os erros do passado, penso que Dr. Paulo Gomes tem tudo nas mãos para fazer diferença futuramente.

Trabalhar com pessoas mais dedicadas e empenhadas, controlar melhor a situaçao, e encaixar as peças como deveriam ter sido encaixadas e não apenas pelo fala barato.

Dr. Paulo Gomes gastou muito dinheiro e de uma forma desnecessária em algumas áreas nomeadamente na música.  Nesta área teria que ter tido em conta uma pessoa responsavél para tal mas de concenso naquela respectiva posição.  Não vale a pena dizer, não este é um grande músico. Ok, mas e o resto? A personalidade? O caracter, a postura? Só neste ponto eu Doka Garanto que perdeu aquilo nunca deveria ter perdido..., dinheiro.

Mas por outro lado, muita gente se apróximou por dinheiro e muitos nunca davam o ponto de situação como deveria ter dado. Faltou a verdade em alguns aspectos.
Penso que os guineenses deveriam observar bem a esta figura, porque tem muito que dar a guiné bissau e aos guineenses.
KIL KE KANA MAINA, PAI KA TARDA

Terá chegado a hora do presidente JOMAV colocar um ponto final nesta lengalenga da crise. Porque terá de ser ele a agir uma vez que do DSP nada de concreto se pode esperar, nem no sentido de um aproximação, nem no sentido de uma ação com vista a recuperar as rédeas do partido que perdeu por completo, apesar de continuar com o mesmo discurso floreado, pomposo e inconsequente de sempre.

Parece evidente para todos, até a comunidade internacional já tem a clara perceção do cerne desta crise há muito anunciada. Hoje, já só alguma diasporá mal informada, aquela que se alimenta exclusivamente dos blogs e do facebook acredita que DSP tem condições para continuar como primeiro-ministro.

Perante tudo o que foi escrito nos últimos dias pode se perceber que foi DSP com a arrogância que o caracteriza que começou esta questão a nível pessoal quando exigiu alguém (JOMAV) que saísse da sua própria casa.

A nível politico, DSP é o único responsável por ter-se aliado a um conjunto de pessoas que em nada se identificam com ele, sabia que Adja, Cipriano, Veteranos, entre outros, tinha tudo para lhe causar dores de cabeça em menos de 6 meses, até porque em abono da verdade, o próprio DSP é provavelmente o menos preparado politicamente que todos eles, mesmo assim, por uma questão de chegar ao poder a todo custo, aceitou tais apoios. É agora justo que se peça ao presidente JOMAV que fique impávido e sereno a ver todo esse clima de guerrilha no partido sem agir? Que cada um faça o seu exame de consciência e chegue as respetivas conclusões.

É igualmente evidente que entre o primeiro-ministro e o PR já não é possível qualquer perspetiva de entendimento, é absolutamente impossível coabitarem nas mesmas funções que desempenham atualmente, só DSP continua a alimentar falsas expetativas a alguma diáspora menos contextualizada com o seu discurso cínico face a realidade interna do partido e da política nacional.

JOMAV já foi muito paciente, viu o caso EUROATLANTIC, viu serem levantados 4,5 milhões para obras em duas vivendas, viu um festival de clientelismo nas nomeações, viu reuniões do PAIGC transformadas em lutas mano-a-mano envolvendo DSP, viu a celebre visita a fronteira protagonizada pelo ex-ministro da AI, viu DSP a prometer coisas sem saber do que falava (Biodiversidade, entre outras) , viu a própria formação do governo, um dos piores de sempre,  na verdade já se viu de tudo um pouco. É preciso que o governo comece a ser ridicularizado publicamente para que se ponha um ponto final a este clima de crispação e degradação?



É com base em tudo o que se está a assistir que o presidente tem a obrigação de agir, e deve faze-lo o mais depressa possível sob pena de vir a ser ele também vítima da sua própria inércia, porque estamos na presença de um primeiro-ministro que é um homem isolado, desacreditado, e até mesmo, atacado no interior do partido, não tem mais condições para liderar o governo.

Humm, nóbai..., pabia No Doka Internacional diz se a verdade e mostramos as coisas de uma forma verdadeira e aqui não ha lugar para amiguismos

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Dizia- se que os militares é que eram a principal causa de instabilidade.
E agora?
Porque estamos em problemas e todos sabem das brigas entre instituições.
Mas os militares desta vêz estão todos calados e ninguém fala
E agora?
Dini Dinika deixou um novo comentário na sua mensagem "Mais uma vêz eu Doka Internacional, venho por este...": 

Doka, os vadios dos "blogueiros" em questão , os ditos"pau mandado" da Carmelita Pires, DSP e João Bernardo Vieira os q pretendem ser progresso nacional....tratam o Doka de terrorrista. 


Há mais terrorrista do que o PAIGC? Criminosos como os que levantam falsos testemunhos, caluniam e fazem difamação, como por exemplo, dizer q o Doka é pedofilo. 

É muito grave, como propósito...se a Carmelita, DSP e João Bernardo Vieira ainda se lembram, juridicamente é um grave delito. Eles devem prevenir os do campo deles,de evitar de avançar tais difamaçoes e q seriam +úteis de irem dar boas contribuições na GB, em vez de vadiarem, de traficarem, de fazerem vandalismo no estrangeiro.

Ninguém vai tocar o Doka, é uma certeza...senão, haverao muitos órfãos e mortundadi sem fim! 


Digo ao Doka atenção, e cuidado com os falsos apoios (alguns poucos) , pq as vezes é mais para tirar informações sobre a sua posição. 


Mas nós estámos atentos e vigilantes....somos de numero infinito e em muitos países incluindo bissau. 
Somos Doka". Como há muitos "je suis Charlie",assim há muitos " nous sommes Doka". 


GB e ninguém mais neste mundo aqui de baixo, vai tocar num Ferreira, da familia do Didi. BASTA....uma vez já foi demais!